Dicas

10 dicas para facilitar o dia a dia no consultório

10 dicas para facilitar o dia a dia no consultório
Compartilhar | Comentar

Na clínica diária, inúmeras vezes precisamos reinventar a nossa rotina. No dia que a auxiliar falta ou que acaba algum material… São inúmeras situações em que precisamos realizar as mesmas coisas que já estamos habituados, só que de diferentes formas para nos adaptarmos às condições do trabalho.

Pensando nisso, reuni neste artigo algumas das soluções que encontrei para facilitar a minha rotina em determinadas situações. 

DICA 01 – Tirar o algodão da broca

Não há nada mais chato do que reabrir um dente com medicação ou estar no isolamento relativo e ver a broca “pegar o algodão”.  É um susto para você e o paciente, mas mais chato ainda é remover o algodão. Já rasguei várias luvas e corri o risco de me arranhar, porém, o material não sai. Nessa situação, perdemos tanto tempo que seria mais fácil descartar a broca e pegar uma nova.  Um dia tive a ideia de passar a broca em algo que desfizesse o algodão. Tentei na espátula 07 e na espátula de manipulação, mas a melhor solução foi a sonda nº 05.

Use a sonda nº5 para tirar o algodão da broca!

DICA 02 – Acesso coronário com segurança

Esta é para os endodontistas de plantão! Quem nunca teve uma aflição nos pequenos acessos da câmara pulpar? Será canal? Será o corno pulpar? Será o istmo!? Entre colegas, desenvolvemos (sem colar no livro antes) uma técnica prática de pegar um stop de uma lima que não se está utilizando e colocar na porção intermediária da broca e medir na primeira radiografia, assim temos mais segurança de que aquela medida é equivalente ou mais próxima do teto da câmara pulpar.

Comentando com alguns amigos, descobri que muita gente faz isso. Por que ninguém me ensinou antes?!

DICA 03 – Quando a matriz de metal pega na mucosa

Essa dica foi pensada para trazer mais conforto ao paciente. Dependendo do lugar onde se atende, sistemas de matrizes sofisticados são inexistentes e, conforme comentamos anteriormente, esse artigo é fruto do improviso, do ser criativo diante das necessidades para se fazer um procedimento de qualidade.

Em um isolamento relativo, quando em classes II e as matrizes são indispensáveis, o paciente quase sempre reclama do desconforto proporcionado pelas bordas das matrizes na mucosa. Assim, pensando nesse detalhe, experimentei o que muita gente já fazia: arredondar as bordas retas da matriz. Um pequeno detalhe que garante muito mais conforto!

Arredonde as bordas retas da matriz.

DICA 04 – Para não perder mais as brocas de laboratório

Quem nunca perdeu brocas nas atividades de laboratório que atire o primeiro broqueiro! Sempre fica uma “pequena” bagunça, mesmo quando temos as melhores intenções com os instrumentais, mas quando o broqueiro abre na maleta, o desespero é certo.

Um dia, quando estava usando luvas, imaginei que a elasticidade do material poderia me ajudar a guardar coisas, então nasceu essa ideia. Cortei um dedo da luva (no caso o médio) e coloquei o broqueiro dentro. Agora, as brocas estão unidas até que o seu desgaste acabe!

DICA 05 – Truque para não embaçar os óculos

Durante a universidade, visitei muitas clínicas dos períodos anteriores e as clínicas que ainda estavam por vir e, por isso, aprendi muito. Observando, lendo em casa e perguntando aos colegas, dividimos e somamos muitas coisas. Então, naquelas clínicas com diversas cadeiras, pessoas e equipamentos, um ar condicionado comercial muitas vezes ainda é pouco. E dependendo do procedimento, a cada respiração os óculos logo embaçam. Imaginem os óculos embaçando durante aquela sutura em segundo ou terceiro molar, com aquela endodontia trabalhosa? É de enlouquecer qualquer profissional.

Em um desses passeios pelas clínicas, vi a minha irmã, também cirurgiã-dentista, usando fita crepe na máscara para evitar a passagem do ar da respiração. Como não pensei nisso antes?! Fica perfeito e não embaça! Sem falar que você não precisa ficar pedindo para o amigo levantar a sua máscara. Confesso que tem coisas que mudaram a minha vida, e essa foi uma delas!

DICA 06 – #VaiTerCunhaeMatrizSim!

A menos que você tenha muita experiência, encontrar a cunha e a matriz perfeitas logo de cara é como ganhar na loteria! Eu sempre tive dificuldade de acertar a cunha que preciso pela cor, e forçar a gengiva na interproximal é horrível. Descobri que posso adaptar a matriz com a lâmina de bisturi, e confesso que tenho uma mesquinhez com lâminas e prefiro abrir somente quando realmente necessário. Pensando nisso, achei uma alternativa bem funcional, olhem as fotos abaixo:

É possível adaptar a matriz com ponta diamantada.

Peguei a minha ponta diamantada de acabamento de restaurações em resina, adaptei em alta rotação SEM ÁGUA e fui moldando a largura da cunha. Posso dizer com todas as letras: É ÓTIMO!

DICA 07 – O sangue não me persegue mais (ou pelo menos as manchas dele)

Em todo atendimento temos a oportunidade de adquirir novas “estampas” nos nossos jalecos. Sim, estampas é o nome que dou para as manchinhas de sangue que batem no jaleco. Na alta rotação, gengivite, com o jato de ar da seringa tríplice, desgaste de osso com broca, reações do paciente durante o atendimento… Essas são algumas das chances que você tem de coletar algumas dessas manchas.

Mas como tirá-las?  Eu já tentei com álcool, água sanitária, cloro… Porém, nenhum é como a água oxigenada 10 volumes! Você aplica no local, mas pode botar com força e esfregar. Esse microbrush foi pouco para remover essa manchinha, então o melhor é empregar força mesmo. Depois de retirar praticamente 100% da mancha, é só lavar o jaleco como sempre.

ATENÇÃO: só fiz em jalecos brancos.

DICA 08 – Manchas de revelador

Assim como as manchas de sangue, os rastros do revelador também são difíceis de tirar. Já havia tentado com  diversos tipos de alvejantes e outros tipos de materiais já citados, mas a internet me ajudou: água sanitária com sal! A dica que dou é misturar os dois em um copinho de modo que o sal fique no fundo, precipitado, e quando for aplicar a solução, colocar sobre a mancha primeiro a água e logo em seguida o sal que ficou em excesso. É milagroso, vale a pena testar!

Essa dica é para jalecos brancos, exclusivamente.

DICA 09 – “O que significa essa meia aqui na bancada, Vinícius?”

Eu não sei vocês, mas chegou um tempo em que eu não aguentava mais comprar óculos de proteção. Os meus sempre ficavam inutilizáveis por conta dos arranhões causados pelo transporte na bolsa ou maleta. Durante a faculdade, lembrei das meias decorativas que usávamos para guardar o celular, e resolvi adaptar essa facilidade para preservar meus óculos. Comprei uma meia branca, nova, e comecei a utilizá-la como porta-óculos. Nunca mais tive problemas com os arranhões.

DICA 10 – Escova de Robinson para pequenos lugares

Sempre tem aquele lugarzinho que uma escova de Robinson tradicional cabe. Em preparos protéticos e de pequenas cavidades, sempre é ruim de garantir que fizemos o polimento e a limpeza da região, pois o diâmetro da escova pode não entrar ou até mesmo atrapalhar.

Então, eu fiz uma adaptação que aprendi com amigos na internet e que é muito simples. Apenas aciono o meu contra-ângulo com a escova de Robinson e encosto uma lâmina de bisturi nº 15 e, aos poucos, vou definindo o diâmetro que desejo. Rápido e prático, pode testar!

Foi um prazer dividir e conversar com vocês!

Eu me chamo Marcus Vinícius e sou pós-graduando em Endodontia. Formei-me e trabalho no interior da Paraíba, sou um apaixonado pela Odontologia. Sou o idealizador do Instagram @dentistaparaestrelas e lá eu estudo junto com os meus seguidores e divido minhas experiências, mas o meu principal objetivo é colocar o atendimento odontológico para Pacientes com Necessidades Especiais (PNE) como protagonista.

Venha conhecer, curtir e marcar os amigos no @dentistaparaestrelas para juntos aprendermos mais e mais!

Até a próxima!

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.