Dicas

Anestesia sem dor: o diferencial que dá resultado

Anestesia sem dor: o diferencial que dá resultado
Compartilhar | Comentar


As novidades na Odontologia costumam chegar em forma de inovações que algum dia foram apenas tendências. E essas novidades, após assimiladas e popularizadas, acabam representando grandes avanços na prática da profissão – tanto para dentistas quanto para pacientes.

Profissionais conservadores, que tendem a seguir parâmetros mais clássicos, costumam ser resistentes às novidades em geral. Cautelosos com as inovações oferecidas pelos fabricantes, dentistas com esse perfil preferem esperar os resultados alcançados por elas nas mãos dos colegas que “pagaram pra ver” para daí avaliarem se também serão úteis em seus consultórios. E às vezes, é nesse ínterim que muitos deixam o calor da novidade passar e perdem boas oportunidades.

Novas tecnologias às vezes significam investimentos que nem sempre trazem retornos rápidos, sobretudo financeiros. O dentista, profissional liberal por formação, em muitos casos precisa administrar as contas do consultório e da própria casa com a mesma calculadora – o que justifica querer que todo investimento feito na clínica pague-se em pouco tempo, a fim de manter os orçamentos equilibrados.

Anestesia sem dor vira atrativo para o consultório e diferencial para o profissional

Atualmente, um dos investimentos que mais gera discussões desse tipo é o que se faz em injetores computadorizados de anestesia, inovação que resolve o antigo e ainda existente problema da dor causada pela injeção da anestesia. Lançados com a promessa de se converterem instantaneamente em atrativos para os consultórios que os adquirirem, esses aparelhos ainda resolvem a vida dos profissionais que, nas palavras do Dr. Joy Martins, não possuem “uma mão boa” para a aplicação de anestésicos.

Não há mistérios por trás do funcionamento de um injetor computadorizado. Em tese, ele controla a quantidade e a velocidade de aplicação do sal anestésico na região a ser paralisada, o que é feito pelo próprio profissional através de um pedal localizado no aparelho.

A “mágica” dos injetores computadorizados

“O equipamento é muito simples e didático”, declara Martins, usuário de um injetor The Wand, da norte-americana Milestone. Em tradução livre, “wand” significa “varinha de condão”, o que é bastante sugestivo, já que uma parte do aparelho realmente se assemelha a uma e exista certa “mágica” em sua finalidade, que é tornar a aplicação da anestesia menos incômoda e dolorosa – o que de fato consegue.

O Dr. Joy Martins também lembra que o injetor é ideal para pacientes com traumas envolvendo a seringa carpule, que assusta principalmente por “não ter um efeito lúdico”. Discreta, descartável e capaz de ser empunhada de forma similar a um lápis – e tão leve quanto –, a caneta aplicadora do The Wand é também altamente indicada para odontopediatras. “Muitos pacientes, após serem anestesiados com o injetor computadorizado, não querem mais ser anestesiados através da técnica tradicional”, comenta Martins.

Oferecendo a mesma funcionalidade do The Wand, há o modelo de injetor computadorizado Morpheus, de origem nacional. Para o Dr. Sidney Kina, usuário do produto brasileiro, o aparelho consegue transformar o “medo e insegurança [do paciente e às vezes também do dentista] em calma e tranquilidade”. No Morpheus, a caneta aplicadora é autoclavável, o que evita gastos com peças descartáveis.

Americano ou brasileiro? 

Ambos os modelos permitem o uso de todos os tamanhos de agulha e de todas as ampolas de anestésicos disponíveis no mercado. Em termos de design, são consideravelmente diferentes, o que também se observa em relação ao preço. Na garantia, o fabricante americano oferece um ano; o brasileiro, dois.

Para se diferenciar no mercado e oferecer um método que, dependendo da localidade, talvez possa ser vendido quase como exclusivo, trata-se de um investimento que certamente vale a pena e que é capaz de trazer retornos bastante positivos – inclusive financeiros.

Mais do que um aparato para garantir o conforto e a fidelização dos clientes, um injetor computadorizado de anestésicos será sempre um diferencial para o profissional, que poderá realizar uma tarefa delicada de modo mais fácil e seguro, e também para o consultório, que estará inevitavelmente à frente da concorrência – e esta é a principal recompensa por se acreditar em inovações e investir pioneiramente nelas.

Quem quiser conhecer de perto os dois aparelhos, tirar eventuais dúvidas e conferir os preços e condições de pagamento oferecidos pela Dental Cremer, basta registrar o telefone e o e-mail no link a seguir para que a empresa entre em contato: CLIQUE AQUI para saber mais sobre os injetores computadorizados de anestesia.

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.