Odontologia do Esporte

Aparelho ortodôntico e traumas no futebol

Aparelho ortodôntico e traumas no futebol
Compartilhar | Comentar

A ortodontia é a especialidade odontológica responsável pela correção da posição dos dentes e dos ossos maxilares.

Nossa boca é uma verdadeira colônia de bactérias que se intensificam durante a utilização do aparelho ortodôntico. Pacientes atletas devem ter uma higienização ainda mais rígida a fim de evitar que as infecções bucais promovam migração bacteriana para a corrente sanguínea, impedindo a manifestação de doenças sistêmicas e, por consequência, o baixo rendimento esportivo.

Durante o período de tratamento, alguns cuidados devem ser seguidos, como:

  • Rígida higienização;
  • Evitar alimentos resistentes;
  • Certificar-se de que o aparelho ortodôntico não está causando feridas em tecidos moles como bochechas, lábios, língua e gengiva;
  • Visitar o ortodontista mensalmente;
  • Utilizar protetor bucal adaptado.

Uma preocupação do cirurgião-dentista em relação a pacientes atletas portadores de aparelho ortodôntico, é o trauma buco-dentário, muito comum em modalidades onde há contato físico constante, e que, culturalmente não se faz uso dos protetores bucais.

Segundo o Centro de Pesquisa e Assistência Médica da FIFA, o futebol é a segunda modalidade no mundo com a maior ocorrência em traumas e lesões buco-dentárias, perdendo apenas para o basquetebol.

Darei o exemplo de um caso clínico que me ocorreu nesse mês de março de 2017. A modalidade foi o futebol, mais precisamente na categoria feminina. A atleta portadora de aparelho ortodôntico, não utilizava protetor bucal, recebeu um golpe horizontal da adversária com o cotovelo na altura da boca em lance de marcação sem bola.

O resultado foi o corte e pressionamento do lábio superior entre os bráquetes, originando lesões ulcerativas que causava dor e desconforto a atleta e se intensificavam quando em contato com o aparelho ortodôntico.

Lesão ulcerativa em região de tubérculo do lábio superior próximo aos braquetes.

A jogadora foi medicada para remissão do quadro sintomatológico conforme protocolo antidoping. Na mesma sessão realizei o molde para reprodução da arcada dentária e confecção do protetor bucal esportivo adaptado ao aparelho ortodôntico.

O Resultado é um dispositivo de proteção individual personalizado e adaptado, que deverá ser reajustado durante o tratamento devido ao reposicionamento dos elementos dentários.  Certamente fará toda a diferença para a jogadora durante treinos e jogos, já que a maioria dos atletas que utilizam o dispositivos relatam melhora na confiança durante os lances de contato.

Protetor bucal individualizado, adaptado e personalizado.

O protetor bucal foi confeccionado com as especificações técnicas da modalidade, levando em conta aspectos bio-fisiológicos da atleta para evitar desconfortos, dificuldades na respiração, fala e deglutição.

O objetivo dessa matéria é mais uma vez alertar os atletas e cirurgiões-dentistas sobre a importância da utilização de um dispositivo de proteção durante a prática esportiva, e que os cuidados devam ser tomados sempre de forma preventiva e não emergencial.

Gostaria de agradecer a atleta Katiuscia Fernandez por permitir expor seu caso clínico, e ao fotógrafo Pedro Ernesto Guerra Azevedo, responsável pelas fotos de treinos e jogos do futebol feminino do Santos Futebol Clube e que gentilmente me cedeu o conteúdo para essa publicação.

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.