Ortodontia

Aparelhos ortodônticos II: tudo tem um começo

Aparelhos ortodônticos II: tudo tem um começo
Compartilhar | Comentar

Finalmente! Teremos a primeira parte de um dos temas mais esperados do Blog: Aparelhos Ortodônticos. Boa leitura e lembre-se de compartilhar este artigo com seus amigos.

Tudo tem um começo, não é?

Normalidade e a maloclusão

Como falar do que é anormal sem lembrarmos do que caracteriza a tal oclusão dos dentes. Segundo Strang, um autor clássico, a oclusão é a forma como dentes, ossos onde estão inseridos e o crânio como um todo se relacionam. Claro, sem deixar também de considerar as estruturas que os circundam.

Assim, ao entender a oclusão, a maloclusão tem um simples conceito: é todo desvio da oclusão normal.

Figura 1 – Oclusão normal.

Aparelho para quê?

Ao detectar uma anormalidade, o Especialista em Ortodontia é que poderá movimentar os dentes adequadamente e respeitando os princípios biológicos e individuais dos pacientes.

Didaticamente, pode-se dizer que três abordagens ortodônticas podem existir: a prevenção do problema, a interceptação e a correção. Cada uma delas vai merecer um tópico especial, mas deixarei a interceptação e a correção para os artigos futuros.

Prevenção em Ortodontia

É importantíssimo que o cirurgião-dentista (não só o Ortodontista) esteja atento às causas da maloclusão, como, por exemplo, os hábitos deletérios, como respiração bucal, sucção de chupeta, sucção digital, etc.

Um estudo realizado em Natal (2005) observou uma prevalência de sucção digital em 41% das crianças avaliadas com idade de 3 a 5 anos.

Em outro estudo, foi constatado que quase 50% das crianças avaliadas dormia ou respirava de boca aberta. Sabe-se que a respiração bucal é condição patológica e relaciona-se à diversas anormalidades na saúde do indivíduo, dentre elas, a maloclusão.

Figura 2 – Criança dormindo com falta de selamento labial.

Na prevenção em Ortodontia, portanto, são empregados procedimentos clínicos que visão o impedimento da instalação da maloclusão. Quando não interrompida, a possível instalação do problema poderá levar às outras duas abordagens: a interceptação e a correção ortodôntica.

Referências

http://www.tanaka.com.br/Conteudo/graduacao/Classificacao%20das%20maloclusoes.pdf

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/premio2006/Jane_E_MH.pdf

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.