Ortodontia

Braquetes estéticos: quais são os cuidados essenciais?

Braquetes estéticos:  quais são os cuidados essenciais?
Compartilhar | Comentar

Olá colegas leitores!

Estreamos nossa coluna com um assunto que adoro escrever: detalhes da ortodontia. Hoje, falaremos sobre os cuidados essenciais com braquetes estéticos.

Diante desse tema, temos dois lados a discorrer:

  • Cuidados essenciais em nossa técnica operatória;
  • Cuidados essenciais relacionados aos pacientes.

Vamos lá? Se você gostar, compartilhe em sua rede social, para seus colegas dentistas e pacientes também 😉

Tendo em vista a grande ascensão pela estética em nossa atualidade, a ortodontia discreta tem sido extremamente explorada. Tanto para fins de discrição durante o tratamento ortodôntico, como na área pré-reabilitadora. Foi-se o tempo em que ortodontia era vista apenas para adolescentes ou com aquele aspecto de braquetes metálicos.

Neste contexto atual, é imprescindível que o ortodontista aborde esse tema de maneira excelente em seu dia a dia.

Passarei alguns detalhes para vocês com intuito de contribuir com suas etapas clínicas no manejo do aparelho ortodôntico fixo cerâmico, antes e durante o tratamento ortodôntico; seja ele mono (safira) ou policristalino (cerâmicos opacos).

Passo a passo

1- Antes de pensar em ortodontia, devemos pensar em saúde bucal. O paciente deve passar pela etapa de profilaxia, cuidados periodontais e preventivos. É imprescindível iniciar um tratamento ortodôntico, sem qualquer foco de infecção, cáries, inflamações.

2- Adequado diagnóstico e planejamento: aqui inclui-se uma anamnese detalhada e explicações ao nosso paciente sobre os cuidados que ele deve ter com seu aparelho, bem como, suas responsabilidades durante o tratamento. Conscientizando-o que o êxito e a conclusão do mesmo, não diz respeito apenas a nós, ortodontistas.

3- Seleção de um bom material e aparatologia: temos inúmeros no mercado e em linhas gerais, passarei alguns detalhes que auxiliarão no critério de escolha. Um bom braquete, na minha opinião deve ter:

  • Perfil baixo e alto grau de polimento e lisura (para evitar depósito de placa);
  • Base com retenção mecânica;
  • Respeitar a prescrição que melhor se adeque a cada caso;
  • Desenho arredondado das extremidades;
  • Não alterar cor;
  • Resistência;
  • Slot polido e bem desenhado para diminuir o atrito.

4- Além da seleção do braquete, é muito importante, selecionar o adesivo. Recomendo utilizar adesivos ortodônticos e não de dentística.

5- No momento da colagem, respeitar a posição do X previamente planejadas e remover os excessos ao redor do braquete, fotopolimerizando individualmente, com capricho e cuidado para evitar assim futuramente depósito de placa e amarelamento durante o tratamento.

6- Promover a desoclusão, respeitando o padrão facial do paciente (se melhor desoclusão região anterior ou posterior). Este detalhe, além de contribuir com a biomecânica, evita quebras durante o tratamento.

7- Conscientizar o paciente da alimentação e higiene e dividir com ele a responsabilidade do tratamento, orientando que aparelhos cerâmicos são mais bonitos e contribuirão com o sorriso discreto dele, mas são mais delicados, para isso ele tem que cuidar para que sempre esteja higienizado e em ordem.

8- Planejar profilaxias esporádicas no consultório, mas também orientá-lo a evitar alimentos escuros, que poderão alterar a cor do método de amarração do braquete. E orientá-lo dos acessórios de higiene, além da escova e fio dental, que não poderão faltar diariamente. Como por exemplo: passa-fio, escova interdental, enxaguante e pasta com flúor e sem corantes.

Há estudos que mostram que o atrito com braquetes estéticos é maior do que com metálicos, então casos que requeiram maior biomecânica, optar por aparelhos com slots metálicos ou monocristalinos. O planejamento é o grande segredo para êxito durante as etapas clínicas – estudar o perfil do paciente ajuda também.

Se percebermos que ele não será cooperador com suas responsabilidades, ou que o aparelho estético não contribuirá com seu sorriso (casos com muitas restaurações anteriores, esmalte desgastados, entre outros) indicar outro sistema. O importante antes de pensar em aparelho é oferecer um tratamento adequado a ele, buscando a excelência.

Espero ter ajudado! Recebi um superlançamento de aparelho estético autoligado e na próxima matéria falarei com vocês sobre ele!

 

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.

  • Thalita Galassi

    Confira todos os artigos do(a) Dr(a). Thalita
    Cirurgiã- dentista. Especialista em Ortodontia. Pós-graduada em Dentística Estética. Mestre em Ciências da Reabilitação HRAC USP. Professora de Especialização em Ortodontia - SPO. Palestrante, escritora e consultora técnico-científica em Ortodontia. Membro da Comissão de Mídias Sociais CROSP. Diretora Social da Sociedade Paulista de Ortodontia Mídias Sociais. On-line, compartilhando odontologia desde 2013.
    Facebook Instagram YouTube