Especial

Câncer de mama: conscientize seus pacientes e incentive a prevenção

Câncer de mama: conscientize seus pacientes e incentive a prevenção
Compartilhar | Comentar

Os seios representam diversas simbologias em diferentes culturas. Órgãos de amamentação, feminilidade, ousadia, protesto, uma grande fonte de inspiração e ternura, entre outras. Mas a mama não é inatingível, e muitas doenças acometem a região. A mais conhecida delas, sem dúvida, é o câncer de mama, a principal causa de mortalidade no país entre as mulheres. Segundo o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), é o tipo de câncer mais comum entre o público feminino no mundo e no Brasil, respondendo cerca de 28% dos novos casos a cada ano. O câncer de mama também pode ser diagnosticado em homens, porém é raro, representando apenas 1% do total de casos da doença.

Passou o tempo em que mulheres com menos de 35 anos não poderiam desenvolver a enfermidade, hoje, a incidência no Brasil está entre 4% e 5% dos casos. Ainda de acordo com o INCA, para este ano, o número de novos casos de câncer de mama poderá chegar a 59.700 mulheres.

E para o Outubro Rosa, mês tão significativo ao movimento de incentivo na prevenção do câncer de mama, separamos alguns pontos que devem ser observados com o intuito de evitar a doença ou ser diagnosticada precocemente. O câncer de mama não tem uma causa específica, são vários fatores que podem fazer a doença evoluir.

Idade

  • A idade contribui ao risco após os 50 anos.

Ambientais e comportamentais

  • Obesidade e sobrepeso após a menopausa;
  • Sedentarismo (não fazer exercícios);
  • Consumo de bebida alcoólica;
  • Exposição frequente a radiações ionizantes (Raios-X).

Fatores da história reprodutiva e hormonal

  • Primeira menstruação antes de 12 anos;
  • Não ter tido filhos;
  • Primeira gravidez após os 30 anos;
  • Não ter amamentado;
  • Parar de menstruar (menopausa) após os 55 anos;
  • Uso de contraceptivos hormonais (estrogênio-progesterona);
  • Ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente por mais de cinco anos.

Genéticos e hereditários

  • História familiar de câncer de ovário;
  • Casos de câncer de mama na família, principalmente antes dos 50 anos;
  • História familiar de câncer de mama em homens;
  • Alteração genética, especialmente nos genes BRCA1 e BRCA2.

A mulher que possui um ou mais desses fatores genéticos/ hereditários é considerada com risco elevado para desenvolver câncer de mama.

Como prevenir?

Além dos exames preventivos de mamografia e o autoexame, é necessário manter hábitos saudáveis que podem evitar o desenvolvimento do câncer de mama em cerca de 30% dos casos.

  • Praticar atividade física regularmente;
  • Alimentar-se de forma saudável;
  • Manter o peso corporal adequado;
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
  • Amamentar.

Fique de olho aos sintomas

É muito importante estar atenta aos sintomas do câncer de mama, destacamos os principais sinais abaixo:

  • Caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor;
  • Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja;
  • Alterações no bico do peito (mamilo);
  • Pequenos nódulos na região embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço;
  • Saída espontânea de líquido dos mamilos.

Entre de peito nessa causa e engaje seus pacientes

Preparamos materiais de conscientização para Outubro Rosa que você poderá imprimir gratuitamente para deixar exposto no seu consultório ou clínica. Como a cor representa o movimento, sugerimos imprimir o cartaz em colorido com a frase inspiradora.

Se desejar imprimir o cartão horário, poderá enviar para a gráfica e solicitar a impressão do material com as especificações:

  • Papel couchê fosco;
  • Gramatura 120g ou 250g;
  • Cor: 4/4;
  • O tamanho do arquivo dos cartões é 9×5 cm.

Fonte: Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da silva (INCA), ACCG.

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.