Ortodontia

Cirurgia Ortognática: Ortodontia e Cirurgia Bucomaxilofacial

Cirurgia Ortognática: Ortodontia e Cirurgia Bucomaxilofacial
Compartilhar | Comentar

A Ortodontia e a Cirurgia Bucomaxilofacial são duas especialidades muito dependentes e que precisam caminhar juntas em várias situações. Ambas complementam-se e os planejamentos interdisciplinares dependem muito desses dois profissionais.

O que é a cirurgia ortognática?

Pode-se dizer que o termo “cirurgia ortognática” representa um grupo de procedimentos que o cirurgião bucomaxilofacial pode realizar no sentido de modificar os ossos maxilares, dentes e tecidos adjacentes do paciente. A oclusão (forma como os dentes se encaixam) também é importante, mas não é a única a ser considerada nesta fase de diagnóstico.

Quando ela é realizada, a relação entre os ossos maxilares é corrigida e a função mastigatória, a fonética, a respiração, bem como a estética facial são favorecidos.

Ela é indicada para quais pacientes?

Os pacientes que podem precisar deste tipo de procedimento são os que possuem discrepâncias esqueléticas (posicionamentos dos ossos maxilares) que provavelmente não poderiam ser corrigidas ou camufladas de outra forma, sem o auxílio da cirurgia ortognática.
Pacientes com problemas severos nos planos anteroposterior, vertical e transverso (Figura 1) podem precisar da cirurgia ortognática para que esses problemas sejam plenamente corrigidos.

Figura 1: As modificações cirúrgicas poderão envolver os três planos do espaço e dependerão de um correto diagnóstico da equipe envolvida.

Geralmente ela é realizada apenas em pacientes adultos e que não possuem mais crescimento dos ossos maxilares. Pois, caso ainda existisse crescimento, a estabilidade do resultado poderia ser comprometida.

Deve ser realizada antes ou após o tratamento ortodôntico?

A cirurgia ortognática é mesmo um processo. Um tratamento que não se resume apenas a um ato cirúrgico, mas a um preparo prévio com um ortodontista (o tempo pode variar de poucos meses a poucos anos dependendo da complexidade do tratamento) e podem estar incluídos outros profissionais como o fonoaudiólogo e o psicólogo.

Lembrando que, para que a satisfação do paciente seja alcançada neste tipo de processo, a decisão em fazer o tratamento deve partir do próprio paciente. Assim, os profissionais envolvidos e a família devem respeitá-lo neste momento que poderá produzir alterações irreversíveis em sua face e personalidade.

Figura 2: Caso clínico demonstrando a possibilidade de melhora da harmonia facial por meio da cirurgia ortognática (fotos inferiores são do momento pós-cirurgia) (Panissa et al., 2017).

Gostou deste artigo do Dr. George Bueno? Leia mais sobre Ortodontia CLIQUE AQUI

Espero que tenham gostado e até o próximo texto!
.:.
Referências:
http://www.scielo.br/pdf/dpress/v10n6/a09v10n6
http://www.revistacirurgiabmf.com/2015/1/Artigo%2003%20-%20Influencia%20da%20cirurgia.pdf
.:.
Caso você queira conversar comigo sobre este ou outros assuntos, mande um e-mail para: george@buenoodontologia.com.br ou me adicione no whatsapp (27) 99970-8990 que eu o(a) responderei com todo o prazer!
.:.
* George Bueno – Site: www.buenoodontologia.com.br
E-mail: george@buenoodontologia.com.br

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.