Dicas

Como começar o ano novo?

Como começar o ano novo?
Compartilhar | Comentar

O que você mais deseja no ano de 2017? É possível recomeçar? É possível esperar novos e melhores resultados profissionais (e pessoais) para o ano novo?

Não é a primeira vez que escrevo sobre este assunto, aliás, também não é a primeira vez em que penso neste tema peculiar! Mas, gosto de desafios e me proponho a deixar nas linhas abaixo algo novo para você…

Mas, será que preciso começar o ano novo com o pé direito mesmo ou poderia começar com o pé esquerdo? Será que o fundamental mesmo não seria começar?

Sim, é mais por aí. O importante é começar. Darei um exemplo para deixar um pouco mais claro o que gostaria que você entendesse:

Uma amiga dentista, recém-formada, veio até mim perguntando se deveria abrir seu consultório num espaço que ia alugar e reformar para então montá-lo. Entretanto, ela ainda não tinha os equipamentos necessários para o atendimento e planejava ir comprando aos poucos alguns novos equipamentos e ir guardando em casa para que, quando tivesse todos os necessários, pudesse iniciar.

O que você faria nessa situação? Agiria como ela ou pensaria se é mesmo o melhor momento para investir em algo que talvez não dê o retorno esperado no tempo que você precisa?

Não há resposta certa. Existem apenas variados pontos de vista que podem ou não ser considerados: o país aparentemente passa por uma crise que afeta o profissional liberal, entre outros; os equipamentos podem estragar se ficarem guardados por muito tempo; o local de instalação do consultório pode não ser o melhor local daquele bairro ou daquela rua, etc.

Mas uma certeza talvez exista, fazer nada não é uma opção. O que eu disse a ela: não deixe de trabalhar, mesmo que a princípio não seja em um negócio próprio. Busque parcerias ou empresas, mas não perca o otimismo e não tire o seu sonho de seu horizonte. Hoje ela está guardando o dinheiro para em breve fazer o investimento pretendido.

Sei bem o que você (leitor) pode estar pensando: o George me fez pensar em tantas coisas e não trará nenhuma resposta efetiva?

Pois bem, é isso. Em tempos de incertezas, qualquer previsão não passará de uma aposta! E o que quero é que elas persistam!

Para você não sair sem nada, resolvi deixar uma passagem (vinda de Mário Sérgio Cortella). O autor diz que entre tantas as regras dos monges, há uma que lhe chamou a atenção: não é proibido discutir, não é proibido conversar, é proibido resmungar. E ele diz mais:

“O otimista tem que estudar, fazer curso, ir atrás, se arrepender, querer largar, juntar com outro… Voltar e repensar, chorar de vez em quando… mas o otimista tem uma grande vantagem: a vida do otimista não é pequena. Pode até ser curta… mas não será pequena!”

Então, desejo a você um grande ano, o melhor deles, muito mais interessante do que o último que passou, com muitas situações onde o desconforto aparente sirva como uma mola propulsora, que nos movimente para frente! Seja otimista, seja grande!

Feliz ano novo! Feliz 2017!

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.