Implantodontia

O condicionamento gengival em próteses sobre implante nas regiões posteriores

O condicionamento gengival em próteses sobre implante nas regiões posteriores
Compartilhar | Comentar

Como você faz a prótese sobre implantes posteriores nos seus pacientes? Você prepara a região para receber o novo dente, utilizando um dente provisório ou molda direto o definitivo? Presta atenção no perfil de emergência? Usa cicatrizadores personalizados para condicionar o tecido? Você tem a mesma preocupação em região estética e em região posterior?

Sabemos que uma sequência de fatores leva ao sucesso dos implantes dentários. O correto posicionamento do parafuso de titânio na hora da cirurgia, o planejamento reverso, a escolha do melhor componente, as moldagens bem realizadas e o uso de um provisório que possa condicionar todo o tecido gengival ao redor do futuro dente. Você utiliza dente provisório em região posterior para este fim?

O cuidado que tomamos em regiões estéticas costuma ser bem maior do que em regiões posteriores por motivos óbvios. Porém, o condicionamento gengival é também parte muito importante em dentes do fundo. A utilização de um provisório ou de um cicatrizador personalizado se faz necessária na maioria dos casos. Moldar e partir direto para o dente definitivo pode fazer com que este acumule alimentos nas proximais e se torne uma chatice para os pacientes. Principalmente se estivermos falando da utilização de implantes do tipo cone morse.

Principais finalidades do condicionamento gengival

As finalidades principais do condicionamento gengival são a manutenção da arquitetura gengival e o correto controle de placa da região, para maior sucesso e durabilidade das próteses sobre implante. O segredo está no dente provisório. É nesse que devemos investir a maior parte do nosso tempo. Eu diria que ele é mais importante que o dente definitivo, que no final das contas, será apenas uma cópia mais resistente desse provisório. Ele vai determinar o perfil de emergência mais adequado, a formação de papilas e a modelagem do tecido gengival e a formação do espaço biológico.

É importante lembrar que é possível:

  • Condicionar a gengiva de forma tardia e em regiões não estéticas.
  • Depois da reabertura, com instalação de cicatrizador, você pode confeccionar um provisório com tamanho, contatos proximais e perfil de emergência adequados. Esse dente confeccionado em resina pode vir ocado do laboratório e será individualizado pelo dentista.
  • É possível testar os contatos e instalar esse “test-drive”. Demora mais do que moldar de uma vez para o definitivo? Claro, mas não pense que esse tempo será perdido. Eu sei que vivemos em um mundo extremamente imediatista em que os pacientes querem os seus dentes “para ontem”. Não caia nessa e explique a importância do provisório nesses casos, mesmo sendo em um dente de trás que ninguém vai notar.

Para regiões estéticas e imediatas essa técnica já é bastante utilizada porque além de não deixarmos nossos pacientes desdentados após exodontias, o provisório imediato mantém todo o arcabouço periodontal na posição que queremos. O condicionamento gengival também é de extrema importância nos dentes posteriores. O formato da base dos dentes vai determinar o formato gengival e o dente fica apoiado e sem espaços com a gengiva. Esse selamento vai dar segurança ao paciente, menos trabalho para higienização e dificilmente vai acumular muito alimento na região.

Esse é um detalhe que faz uma boa diferença se você busca excelência. Você pode pensar: “Todo mundo molda direto e pronto”. Mais um motivo para analisar a necessidade de provisório e ser diferenciado. Pense bem, porque se você instala o definitivo de uma maneira que ele fique apertado na gengiva (vemos uma região de isquemia em volta da peça), você pode gerar uma leve retração. É aí que o acúmulo de resíduos vai começar a acontecer entre os dentes. Se o provisório causar uma leve retração ou remodelação, sem problemas. O definitivo vai assentar perfeitamente, pois vai levar em consideração essa leve remodelação.

Lembre-se: sucesso não é imediato

A gente deve sempre lembrar que sucesso em Odontologia não é algo imediato. Não é o dente ali colado ou aparafusado logo depois de feito. Sucesso é a longevidade de um trabalho. Os dentistas hoje buscam sucesso em longo prazo, focando nos detalhes e na perfeição. Se fica melhor, por que não fazer?

Gostou desse artigo? Leia também: 

Implantes Estéticos Imediatos

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.