Especialidades

Especialista em Periodontia – Parte 2

Especialista em Periodontia – Parte 2
Compartilhar | Comentar

Continuamos falando sobre a Periodontia. Um dos fatores que me motivou a escolher a Periodontia como especialidade, foi a vasta variedade de diagnósticos e procedimentos que ela proporciona, além de ter uma relação íntima com a Implantodontia.

Existe a parte cirúrgica, que foi abordada no texto anterior. Temos a parte do dia a dia clínico, o trabalho mais comum do Periodontista. Seu principal instrumento? Quem arrisca? A sonda periodontal ou sonda milimetrada. Dizem por aí que Periodontistas andam com ela no bolso! Sem ela não é possível diagnosticar doença periodontal com precisão. Alguém aí se lembra do “Periograma”? Muitos dentistas abandonam esta ferramenta depois que saem da faculdade. Os “Périos” retomam a coleta de dados que visa o entendimento e estágio das doenças de nossos pacientes.

Em dúvida se ainda quer mesmo optar pela Pério? Então responda sem pestanejar: você gosta de raspar dentes? Raspar, alisar e polir. Remoção de cálculo dental, alisamento e polimento são os procedimentos mais corriqueiros na clínica de um Periodontista. Se a resposta for “não”, pense um pouco mais sobre a especialidade que você vai escolher.

É nesta hora que você precisa ficar esperto na filosofia e na abordagem do curso de especialização que você vai optar. Alguns vão focar mais nesta parte da raspagem do que na cirurgia. Tenha plena certeza disso conversando com professores do curso antes de iniciá-lo.

Para finalizar, a parte mais intrigante da Periodontia é a Medicina Periodontal. Saber a relação da Periodontite e dos patógenos presentes na boca com as doenças sistêmicas. Diabetes, abcessos cerebrais, partos prematuros, endocardite bacteriana, doenças pulmonares, todas essas, entre outras, têm relação com a doença periodontal. Tem paciente diabético que não consegue abaixar a glicemia porque não trata da Periodontite, por exemplo.

Espero ter conseguido passar para você um bom resumo do que o Periodontista faz. Escolher uma especialização deve ser uma decisão muito bem pensada, considerando vários fatores, como professores do curso, distância, valor do investimento e filosofia da equipe. Boa sorte na sua escolha.

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.