Outros

Glutaraldeído: Levou a fama sem deitar na cama

Glutaraldeído: Levou a fama sem deitar na cama
Compartilhar | Comentar

Coitado desse menino! O Glutaraldeído 2% virou bandido sem ser.

Todo mundo acha que ele está fora do mercado, pois a vigilância baixou uma portaria que resultou na parada de sua fabricação, mas, a culpa não foi dele.

Sabe de quem foi? De quem o manipulava.

Lembrem do que eu sempre digo: “O que não é limpo não é desinfetado quando falamos de desinfetante de alto nível e nem esterilizado, quando falamos de autoclave”.

Pois é, as pessoas que trabalhavam com ele não estavam fazendo a pré-limpeza e limpeza antes da desinfecção e aí, claro que não iria dar coisa boa. Conclusão, ficou fora do ar, embora essa decisão tenha sido revogada.

Durante os cursos sempre escuto “Uso Ácido Peracético (Perax Rio 0,2% e Setp Rio) porque ele, o “Gluta”, foi proibido”. Falo que é verdade, foi. Mas, faz muito tempo. Hoje, você o encontra em todas dentais e distribuidoras do mercado.

Desinfetantes não podem ser fabricados e comercializados se não tiverem todas as aprovações da ANVISA, com todas as certificações e especificações correspondentes (normativas).

Tanto o Glutaraldeído 2% (Glutaron pronto uso e Glutaron 32 dias). Como o Ácido Peracético 0,2% (Perax Rio 0,2% e Sept Rio) são desinfetantes de alto nível. Tudo que não pode ir a autoclave (materiais termossensíveis) podem ser desinfetados por eles (artigos, materiais, desinfecção de equipamentos, entre outros semicríticos).

Por ter maior toxidade, deve-se fazer o triplo enxágue, ter uma ótima exaustão no local onde estão sendo manipulados e sempre usar cuba plástica fechada. Ele não é usado para superfície, somente para imersão.

Usamos agora a terminologia, desinfecção de alto nível. Hoje temos várias marcas no mercado e várias apresentações (5L/1L) e se é: pronto uso ou ativado (32 dias).

O Glutaraldeído tem que ser inativado para ser descartado no meio ambiente e tem que ser usado o monitoramento com fitas teste. Dura até 32 dias dependendo do Glutaraldeído que está sendo usado e dependendo se a manipulação está correta. (ex: materiais sujos, molhados… vai diminuir a vida útil do desinfetante). Lembrando que sempre deve ser muito bem lavado com água limpa e de procedência microbiológica. Lembrar também que devem ser secos, com compressas estéreis e depois usados imediatamente ou armazenados em local adequado.

Existem embalagens específicas para a manutenção desse processo, com maior resistência mecânica, livre de contaminação química (EPRODAN) da Medsteril. Vocês conhecem?

Aprendemos que as coisas mudam rápido e as vezes a informação não chega até nós! É isso que estou tentando fazer, facilitar nossa vida de uma maneira direta e prática. E uma delas é tirar a fama do Glutaraldeído. “O Coitado”, não deitou na cama para levar toda essa fama!

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.