Extração do dente do siso pode contribuir com a saúde bucal

Compartilhar | Comentar

Terceiro molar, siso ou, como é popularmente conhecido, dente do juízo. Seja qual for a nomenclatura, o fato é que ele pode causar uma série de desconfortos quando nasce, como inchaço, coceira, dor e até infecção na gengiva. E, quando fica preso dentro do tecido gengival por falta de espaço para despontar, pode provocar o chamado apinhamento dentário, que é o deslocamento dos outros dentes, deixando-os tortos. Ou seja, em ambos os casos, o recomendado é realizar a extração.

“Algumas pessoas não sentem nenhum incômodo quando o siso começa a nascer e, assim, acham que podem mantê-lo. No entanto, por estar em uma região de difícil acesso para a escovação, a higienização acaba não sendo feita da maneira correta, deixando a boca mais suscetível ao acúmulo de resíduos, podendo causar infecções e até mesmo cáries”, explica a dentista Patrícia Gonçales Zanqueta.

A retirada do dente só não é obrigatória quando o de cima tem contato com o de baixo, estiver bem posicionado, com boa possibilidade de escovação e não comprometer a mastigação. Isso tudo, no entanto, é raro de acontecer.

Surgimento na transição para a vida adulta

É chamado de dente do juízo por surgir, geralmente, durante uma fase complicada da vida, que é entre os 16 e os 21 anos. Há ainda pessoas que não desenvolvem pelo menos um dos sisos, o que acontece devido às alterações naturais sofridas pelo crânio que, em sua formação, apresentou um aumento do cérebro e diminuição do osso mandibular.

Extração

Com raízes menos desenvolvidas, remover este dente é menos complicado do que outros. Porém, segundo a especialista, esperar que ele comece a incomodar não é uma decisão sábia. “É ideal que as pessoas procurem um profissional para avaliar o siso por volta dos 16, 17 anos. Com o passar do tempo, o osso fica mais forte e as características anatômicas mais estabelecidas, o que pode dificultar o processo de retirada do dente e também a recuperação do paciente”.

Pós-cirurgia

Em apenas um procedimento, que é realizado no consultório e com anestesia local, pode-se remover até mesmo mais de um dente, acordo que é feito entre paciente e dentista. É normal a ocorrência de inchaço e desconforto na face, portanto, indica-se fazer compressas de gelo e tomar os medicamentos prescritos pelo profissional.

Fonte: Revista Pense Leve.

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.