Dicas

Minha filha chupa chupeta!

Minha filha chupa chupeta!
Compartilhar | Comentar

Antes de ser mãe eu sonhava em como seria ter filhos. Eu queria ter 7 e todos de parto normal (acho que eu era maluca), rsrsrsrs. Jamais daria doces ou refrigerantes e amamentaria o máximo possível. Chupeta então, nem pensar!

Bom casei e demorei um tempo para pensar em ser mãe, curti bastante minhas sobrinhas e sobrinho e com essa convivência comecei a perceber que a realidade é um pouco diferente. Com 5 anos de casada eu engravidei pela primeira vez, ficamos muito felizes com a novidade mas a alegria não durou muito, abortei com 8 semanas… foi uma experiência terrível. Achei que demoraria para tentar outra gestação, mas depois de um ano eu estava grávida novamente. Que alegria!!! O medo me acompanhou até termos certeza de que a gestação estava bem estabelecida e finalmente veio o parto e com ele a Clara chegou. Chegou mas não veio pro quarto, nem pra casa, ficou na UTI por uma semana… foi um pesadelo. Ela desenvolveu um problema respiratório transitório e como o nome mesmo diz, logo ele se resolveu, tudo correu bem e ela é hoje uma criança perfeita e saudável, mas eu acabei me tornando uma mãe muito medrosa e superprotetora, coitada da Clara. 

Bom, apesar de tudo o que passamos, eu consegui amamentar, e ela mamava dia e noite, vida de mãe não é fácil, ela chorava eu dava o peito e assim ela ficou muito fofa, cheia de dobras. Com 4 meses ela começou a pegar o dedo, sugava com tanto gosto e acabava dormindo bem a noite toda, era a salvação. Mas NÃO! Nem pensar! Filha de dentista chupando o dedo!!! Comprei chupetas ortodônticas e ela cuspia, tinha ânsia. Desesperada comprei aquela amarela, bem vagabundinha sabe? Foi essa que ela pegou, depois de mais de uma hora de pé ao lado do berço, tirando o dedo e colocando a chupetinha, finalmente deu certo, mas quando caia ela chorava e eu pensava “Aí com o dedo pelo menos ela dormia a noite toda.” Mas pelo menos eu estava certa da minha decisão. Bom depois de alguns dias ela adaptada a chupeta amarela eu resolvi trocar por uma chupeta ortodôntica, e nem preciso contar que foi mais algumas horas ali segurando a danada na boquinha da Clara.

A chupeta foi ótima, sim eu estou afirmando algo que repudiava. Achava que criança que era amamentada tinha suas necessidades de sugar saciadas, mas isso não é uma regra. Ela sempre teve muito carinho, amor e atenção, mas ela curtia aquela sucção, se acalmava pra dormir e assim foi até os 3 anos. Idade limite chegou tão rápido, “Oh meu Deus, ela ainda é tão bebê!!!” Sim, as mães nunca acham que os filhos já estão prontos, mas eu como dentista já sabia e a sirene já estava apitando, olha essa mordida!!! Ela já estava começando a ficar com a mordidinha aberta na frente.

É não tinha jeito, comecei retirando a chupeta do dia e da escola, depois conversei com ela que chupetas eram pra bebês e que ela já era uma menina e que a fadinha vinha buscar a chupeta e levar para um bebê. Ela ficou bem animadinha, ainda mais quando soube que a fadinha iria trazer um presentinho. Ela ficou ensaiando e eu já preparada, todos os dias eu falava se ela já ia dar as chupetas para os bebês, aí ela pegou um saco e colocou tudo dentro e levou na varanda de casa. Antes que desse tempo dela se arrepender eu já coloquei o presente e dei um sumiço no saco cheio de chupetas. Ela não sabia se ria ou se chorava, se arrependeu, mas era tarde, “Nossa mamãe como a fadinha veio rápido!” A noite ela chorou, mas eu fiquei firme, encorajei, falei que ela era forte e corajosa e que conseguiria, e conseguiu, duas noites meio chorosa e acabou a fase da chupeta. Minha filha e eu aprendemos muito juntas. 

Com a Manu, minha segunda filha foi bem diferente, a chupeta já estava no enxoval. Amamentei bastante, e com ela foi do mesmo jeito, mas com menos cobranças, sem tantos medos. Com 3 anos e meio a fadinha apareceu por aqui e levou um saco enorme de chupetas para os bebês.

Algumas informações importantes que aprendi com a maternidade:
● chupetas podem ser úteis;
● chupetas podem ser dadas para as fadinhas;
● chupetas não devem ficar disponíveis o tempo todo;
● chupetas podem acalmar mesmo crianças que mamam no peito;
● chupetas ortodônticas são mais indicadas, mas ao mesmo tempo, mais difíceis dos bebês se adaptarem;
● chupetas devem ser removidas até os 3 anos.

Aprendi que regras são importantes quando se tem filhos, rotina é bom, mas levar a maternidade com mais leveza faz um bem danado.

Um grande abraço carinhoso de uma mãe dentista!

716e9769-adf9-4b86-a791-c5104bd89b21
Dra. Maria Paula Borghi com suas filhas, Clara e Manu.

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.