Especialidades

Odontologia do Esporte – Esportes Aquáticos

Odontologia do Esporte – Esportes Aquáticos
Compartilhar | Comentar

Quando falamos em Odontologia do Esporte, logo pensamos em modalidades esportivas relacionadas a lutas, mas se engana quem acha que essas modalidades são as mais perigosas quando o assunto em questão é a saúde odontológica. Hoje irei falar sobre os esportes aquáticos e suas características clínicas que podem afetar de forma negativa a saúde e o desempenho do atleta.

Um ponto muito importante para um atleta que compete em piscinas ou águas abertas, é a forma como ele administra sua respiração durante as provas, esse é um fundamento básico, que se não avaliado de forma precoce pode prejudicar não apenas a prática esportiva como toda a qualidade de vida de um indivíduo.

Sempre que a respiração predominante for mista ou nasal, o desenvolvimento anatômico bucal e facial acontece de forma harmoniosa evitando déficits funcionais, dessa forma a troca de oxigênio no organismo acontece de maneira eficiente, proporcionando ao atleta um desenvolvimento físico adequado, diferente do atleta respirador bucal que, em sua grande maioria apresenta sinais clínicos contrários ao atleta de alto rendimento, como postura corporal alterada, dificuldade de aprendizado, alto índice de cáries, maloclusão dentál e alterações na produção do hormônio do crescimento (GH).

Também devemos prestar atenção na composição química da água, já que uma piscina tratada a base de cloro deve apresentar um potencial de hidrogênio (PH) equilibrado. O desequilíbrio dessa substância presente na água pode causar manchas e erosão do esmalte dentário, deixando o dente fragilizado e susceptível a outros tipos de doenças.

Atenção aos praticantes de mergulho! Restaurações e próteses com falhas ou mal adaptadas apresentam nichos que, quando submetidos a uma grande profundidade marinha, podem gerar o que chamamos de Barotrauma ou Barodontalgia (dor de dente proveniente da diferença brusca de pressão).

Quando o assunto é trauma, não se enganem, alguns esportes aquáticos são considerados agressivos, como por exemplo o Polo Aquático, que exige bastante os membros superiores com contato físico constante, ou   competições em águas abertas, onde as disputas dos nadadores por espaço podem provocar choques mesmo que involuntários.

Portanto, devemos sempre levar em consideração se o paciente em questão é um atleta, sua modalidade pode ser um fator determinante para a presença de alguns sinais clínicos, o cirurgião dentista deve estar atendo de que maneira ele pode colaborar com essa prática de forma segura e saudável.

AnaeDrCaio_Blog
Ao lado do Dr. Caio Santos está a multicampeã Ana Marcela Cunha que competiu ontem os 10km da maratona aquática representando o Brasil nas Olimpíadas

Para terminar deixo aqui aos interessados o convite para visitar a página do meu Instituto no Facebook e Instragram

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.