Dicas

O que é Odontologia Pré-natal ou Intra-uterina?

O que é Odontologia Pré-natal ou Intra-uterina?
Compartilhar | Comentar

Você já ouviu falar em odontologia intra-uterina? Interessante, mas essa nomenclatura sempre causa estranheza. As perguntas são clássicas, tais como: “Mas vamos tratar os dentes dentro do útero?” Vamos dizer que não, mas vamos dizer que sim. Abaixo explicarei melhor para você.

A odontologia intra-uterina ou pré-natal odontológico, tem suas origens há décadas e, no Brasil, já existe desde a década de 1980 com o empenho pessoal da querida e competente Profª. Dra. Flavia Konishi. Ela é a pioneira no assunto e, gradativamente outros profissionais foram somando esforços, dentre elas a Profª. Dra. Sandra Echeverria com quem tive o privilégio de escrever dois livros sobre “Tratamento Odontológico de Gestantes”.

Os termos são variados, mas todos têm o mesmo objetivo: trazer a gestante para dentro do consultório, realizar consultas preventivas e curativas, mas também de orientação sobre sua saúde bucal e sobre a saúde bucal do seu futuro bebê.

No que se refere às gestantes em si, é simples entendermos que se qualquer pessoa precisa ter boas condições dentárias e gengivais para ter qualidade de vida, a grávida precisa de cuidados redobrados. As infecções periodontais severas se disseminam para o corpo como um todo e, em se tratando de gestantes, as bactérias periodonto patogênicas podem atingir a placenta e líquido amniótico. O real efeito e potencial de prejuízo causado por essa disseminação é motivo de discussão há 23 anos, mas com certeza deve ser evitada.

Dessa forma, propomos que as gestantes visitem o dentista no início da gestação como parte integrante do pré-natal médico (por isso o termo pré-natal odontológico). Para que esse processo de consultas fluísse naturalmente seria fundamental que todos os obstetras tivessem a plena consciência dessa importância. Mas, como somente a minoria tem, sugerimos que você visite esses profissionais e dissemine a importância do cuidado odontológico pré-natal.

Muito importante também é fazer com que a grávida retorne ao consultório no final da gestação para receber orientações sobre a saúde bucal do bebê. Não… ninguém deve conversar sobre prevenção da cárie do futuro bebê; isso está muito distante. Mas, o aleitamento materno, a mamadeira e a chupeta estão muito próximos, por isso, esses são os assuntos a serem abordados nessa 2 a fase do pré-natal odontológico. Conversar sobre essas questões de forma científica, incentivando o aleitamento materno e discutindo sobre os hábitos de sucção complementares elucidará muitas dúvidas dessas mulheres que, em breve, terão um bebê recém-nascido em casa com muitas decisões a serem tomadas.

Finalizando, sugerimos que os profissionais estejam preparados para o atendimento de gestantes com necessidades preventivas e curativas, assim como orientem ou encaminhem as grávidas para receberem orientações sobre a saúde bucal do neonato.

Se tiverem mais dúvidas sobre o assunto, comentem aqui embaixo.

Um forte abraço.

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.