Dicas

Ofereça uma garantia – Parte 5

Ofereça uma garantia – Parte 5
Compartilhar | Comentar

Nos artigos anteriores escrevi sobre gatilhos mentais, como apresentar o seu serviço e bônus. Nesse artigo vou abordar a garantia, ainda dentro da parte da apresentação do nosso serviço.

A grande questão de uma pessoa quando compra um serviço, não importa que tipo de serviço ela esteja comprando, é pensar que pode ter tomado uma decisão errada e que é possível se arrepender.

Quando você compra um produto ou contrata um serviço, quem assume as consequências dessa transação? Você, certo? Algumas vezes você se arrepende da escolha que fez, quem te vendeu não assume a responsabilidade e você é quem sai perdendo. O seu cliente certamente já passou por isso.

Logo, se ele tiver alguma dúvida, vai deixar de comprar ou contratar porque não quer assumir o risco da transação. E não importa o quanto a sua oferta é boa, você nunca vai conseguir derrubar todas as objeções dos seus clientes.

Então no final das contas, é possível que o seu cliente chegue nesse ponto e pense: e se der errado? Se não funcionar para mim? Se eu me arrepender?

Como você resolve isso? Revertendo o risco da transação dando uma garantia.

Se você tira o risco do seu cliente e assume a responsabilidade, a chance de vender é infinitamente maior. Quando você oferece uma garantia da qualidade do seu serviço, você vende mais porque muitos não comprariam seu serviço sem essa segurança.

Uma garantia de 5 anos, por exemplo, em um tratamento de prótese dentária, oferece segurança e tranquilidade. O cliente tem certeza de que o seu produto de fato é bom e não vai se preocupar.

Mas atenção! Você pode dar um tempo maior, mas não garantia vitalícia. Essa oferta pode até te fazer vender mais agora, mas poderá gerar problemas financeiros futuros, caso precise repetir o trabalho. Então, muito cuidado com essas questões se você optar pela garantia vitalícia.

Além do tempo, você também tem que escolher entre os dois tipos de garantia que existem:

  • Na garantia incondicional, como o próprio nome diz, você não impõe condições. Se a pessoa precisar trocar o trabalho porque houve infiltração de cárie ou a quebra do trabalho por acidente dentro do prazo estipulado, ela tem o direito de solicitar o reparo sem se explicar, nem dar motivo.
  • Já na garantia condicional, em caso de problemas, no limite do que foi combinado, o profissional devolve o dinheiro ou refaz o trabalho.

Exemplo: você faz uma coroa de cerâmica e ela solta ou quebra em condições normais; você refaz o trabalho sem custo. Se ela solta ou o dente quebra devido a infiltração de cárie; o cliente deve pagar o trabalho. É importante você registrar as condições e pedir que o paciente assine.

Muito importante: se você oferece uma garantia e o cliente enfrenta problema num ponto do trabalho que foi acordada, devolva o dinheiro ou refaça o trabalho, faça exatamente o que você disse que ia fazer.

Uma garantia aumenta muito as suas vendas, mas lembre-se, é um compromisso que deve ser levado a sério e deve ser cumprido rigorosamente. Opere seu negócio com integridade, só assim conquistará credibilidade!

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.