Ortodontia

Ortodontia no contexto da qualidade de vida

Ortodontia no contexto da qualidade de vida
Compartilhar | Comentar

A Ortodontia vai muito além de alinhar dentes. É a especialidade da Odontologia que relaciona o estudo da prevenção e tratamento dos problemas de crescimento, desenvolvimento e amadurecimento da face, dos arcos dentários e da oclusão, ou seja, disfunções dentofaciais.

E qual impacto e diferença que ela pode trazer em minha qualidade de vida?

É sobre isso que abordaremos nessa matéria!

Para maior facilidade de compreensão, dividiremos os tópicos pelas modalidades de tratamentos ortodônticos existentes.

Ortodontia Preventiva

É aquela que se aplica em fase de crescimento e desenvolvimento, normalmente em dentadura decídua (dentes de leite). O intuito aqui é prevenir a instalação de uma má-oclusão (dentes tortos).

Nessa fase também o ortodontista pode avaliar o crescimento da criança, funções orais e respiratórias e alertar os pais, para uma possível necessidade de tratamento interdisciplinar, como a fonoaudiologia, endocrinologia, otorrinolaringologia e alergologia. Normalmente tratamos com terapias ortopédicas, já que o intuito é a normalização e prevenção de problemas ósseos da face.

Ortodontia Interceptativa

É aquela que se aplica em fase de crescimento e desenvolvimento também, porém, além da dentadura decídua, atuamos também em mista (dentes de leite e permanente). O intuito é corrigir problemas oclusais já instalados como mordida cruzadas, atresias maxilares (céu da boca profundo), retrognatismo (falta de queixo) e prognatismo mandibular, em uma fase mais precoce.

Nesse momento da ortodontia, é comum, o ortodontista trabalhar com demais especialidades da medicina e odontologia também. Normalmente a criança que tem o arco atrésico (céu da boca profundo) possui problemas respiratórios, ou a criança que apresenta um retrognatismo mandibular (queixo para dentro) pode apresentar um arco superior pequeno e consequente problema respiratório também. E essa criança, por respirar mal, pode ter outros problemas de âmbito comportamental, como sono agitado, falta de concentração nos estudos, baixo desempenho em esportes aeróbicos, bruxismo, entre outros.

É importante avaliar o padrão e influência genética da criança também e a presença de maus hábitos que poderão estar contribuindo com todo esse quadro, como a sucção digital (chupar dedo), onicofagia (roer unhas), deglutição atípica (alterações funcionais na ingestão dos alimentos).

Tratamos como terapias ortopédicas também, pois o maior foco é a correção do desequilíbrio ósseo e problemas dentofaciais (dependendo do padrão genético e influências ambientais). Podendo ser fixas como disjuntores, máscaras faciais, propulsores, ancoragem extrabucal e aparelhos ortopédicos removíveis também.

Ortodontia Corretiva

Nesta fase, o paciente já cresceu ou está com a dentadura permanente completa. Caso apresente problemas esqueléticos associados, podem ser indicados cirurgias para correção. Caso seja leve ou moderado, pode ser direcionado a tratamentos ortodônticos compensatórios.

Mas qual a vantagem da ortodontia em adultos?

Problemas funcionais como ronco, respiração oral, falta de selamento labial, dentes tortos, podem ser corrigidos com ortodontia, associado a alguma outra especialidade como bucomaxilofacial, odontologia estética, periodontia, implantodontia entre outras. Atualmente, possuímos uma gama de sistemas ortodônticos para atender o público adulto.

Foi-se o tempo em que a ortodontia era vista com braquetes metálicos e “borrachinhas coloridas.

Além do mais, dentes tortos podem aumentar os riscos de doenças periodontais, pela dificuldade de higienização; amarelamento, pela disposição; sensibilidades, pelas retrações causadas pela mastigação adaptada de forma errônea; mau hálito, por reter mais alimentos entre os dentes, entre outros. A

Inclusive, hoje possuímos a especialidade da Odontologia do Esporte, que traz como um dos focos, orientar o paciente em como melhorar seu desempenho e abrir o conhecimento de fatores como a importância e a relação da postura, mastigação, respiração e deglutição adequadas.  Corrigido o problema funcional, o paciente poderá finalizar o seu tratamento com a Odontologia Estética e Implantodontia, por exemplo (no caso de perdas dentárias). Como o velho ditado diz, a saúde realmente começa pela boca.

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.

  • Thalita Galassi

    Confira todos os artigos do(a) Dr(a). Thalita
    Cirurgiã- dentista. Especialista em Ortodontia. Pós-graduada em Dentística Estética. Mestre em Ciências da Reabilitação HRAC USP. Professora de Especialização em Ortodontia - SPO. Palestrante, escritora e consultora técnico-científica em Ortodontia. Membro da Comissão de Mídias Sociais CROSP. Diretora Social da Sociedade Paulista de Ortodontia Mídias Sociais. On-line, compartilhando odontologia desde 2013.
    Facebook Instagram YouTube