Ortodontia

A ortodontia no mundo e no Brasil

A ortodontia no mundo e no Brasil
Compartilhar | Comentar

Tenho um objetivo especial com este texto, será o início de uma série que abordará os variados tipos de tratamentos ortodônticos. Mas, primeiro, vamos aprender um pouco sobre a história da ortodontia? Que aliás foi a primeira especialidade da Odontologia no mundo!

Até meados de 1920, a ortodontia não existia como disciplina do curso de Odontologia, assim, o empirismo e a experimentação dominavam a prática ortodôntica. Foi a partir desta época que a influência de Edward Angle se fez presente no desenvolvimento da ortodontia mundial.

A Ortodontia no mundo

Dentes apinhados e irregulares já eram considerados um problema para alguns indivíduos desde 1000 anos a.C. Assim como funciona com alguns dos alinhadores estéticos que temos hoje, a finalidade do “tratamento” daquela época era o alinhamento dos dentes, os métodos chegavam até a incluir a luxação e o reposicionamento do dente em outra posição.

No início do século XIX, quem eram os praticantes da Odontologia?

  1. Pessoas treinadas com joalheiros;
  2. Praticantes da medicina, porém, sem formação em Odontologia;
  3. Pessoas qualificadas em estágios com profissionais de grande reputação.

Apenas em 1840 foi fundada a primeira Escola de Odontologia do mundo (Baltimore College of Dental Surgery).

Além disso, algumas outras datas marcaram a história da ortodontia: 

1841: Joachim Lefoulon criou o vocábulo Orthodontics, para designar o tratamento de deformidades congênitas e acidentais da boca;

1849: Chapin Harris modificou o termo para Orthodontia (do grego: orto = reto e dons = dente);

1879: Norman Kingsley criou a tração occiptal.

Foi nesta época que surgiu um nome que iria influenciar a ortodontia nos Estados Unidos da América e no mundo: Edward Hartley Angle. Em 1900, Angle iniciou a sua própria escola de ortodontia: Angle School of Orthodontia. Sua classificação para as más oclusões, publicada em 1899, continua sendo uma das mais utilizadas até os dias de hoje.

Angle também se destacou por:

1915: desenvolveu o arco de cinta e, pela primeira vez os braquetes foram introduzidos no aparato ortodôntico (o slot era vertical);

1928: o slot passou a ser horizontal e o braquete do arco de canto foi apresentado ao mundo: Edgwise appliance (dimensões de 0,022” x 0,028”);

1929: Tweed conseguiu a aprovação da lei que reconhecia a Ortodontia como primeira especialidade da Odontologia, nos Estados Unidos;

1935: Angle foi eleito o primeiro presidente da Society of Orthodontists, que em 1935 tornou-se a American Association of Orthodontists (AAO).

Charles Tweed foi aluno na escola de Angle e foi convidado para trabalhar com ele. Muitos ortodontistas, posteriormente foram a Tucson (Estado do Arizona – EUA) para realizar o curso de Ortodontia de Tweed.

A partir dos anos 60 começou a surgir nos Estados Unidos a ideia de introduzir inclinações nos slots ou na base dos braquetes. Lawrence F. Andrews chamou esta técnica de Straigth-wire (Arco reto) em 1976. Dois anos depois (1978), Fujita já desenvolveria os braquetes linguais (colados na parte lingual dos dentes).

A ortodontia no Brasil

Em 1856, houve um decreto (n° 1764) que versa sobre as matérias que o candidato a dentista deveria dominar e foi essa a primeira referência oficial à ortodontia no país.

Carlos de Almeida Lustosa recebeu o título de cirurgião-dentista em 1903 no Rio de Janeiro e foi o primeiro profissional a praticar a ortodontia como especialidade no Brasil. Em 1932 publicou um trabalho denominado “Algumas causas das maloclusões dentárias”.

Outros dados importantes:

1951: criação do primeiro curso de Especialização em Ortodontia no Brasil na Associação Paulista de Cirurgiões-dentistas (APCD);

1959: José Édimo Soares Martins criou o curso de Especialização em Ortodontia na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);

1966: Sebastião Interlandi tornou-se o primeiro coordenador do curso de Especialização da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (USP).

Em 1980 foi iniciado o curso de especialização em ortodontia da Faculdade de Odontologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), sob a coordenação do professor Antônio Carlos Peixoto da Silva.

A literatura ortodôntica brasileira

Em 1939 seria publicado o primeiro livro-texto inteiramente dedicado à ortodontia escrito por um brasileiro: “Ortodontia”, de autoria de Carlos Alves da Costa, professor na época da atual Faculdade de Odontologia da Universidade Federal Fluminense (UFF). Muitos dentistas tiveram o primeiro contato com a ortodontia através desta obra, que durante mais de três décadas constituiu a única fonte de informação sobre ortodontia em português.

Apenas em 1977 surgiria o segundo livro-texto escrito em Português – “Ortodontia: bases para a iniciação” – coordenado e traduzido pelo professor Sebastião Interlandi. Nos anos seguintes novos títulos foram publicados.

Resumo da história?

Acho que a história acima não é para todo mundo. Conhecê-la exige, um pouco do seu tempo, dedicação aos nomes nem tão conhecidos, mas procurei ser bem sucinto para que você, leitor (a), possa valorizar a ortodontia brasileira e os que trilharam o caminho do conhecimento ortodôntico antes de nós.

Espero que tenha gostado, até a próxima!

Referências: http://www.scielo.br/pdf/dpress/v12n6/a13v12n6.pdf

 

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.