Odontologia do Sono

Paralisia do sono e a divisão de seus estágios

Paralisia do sono e a divisão de seus estágios
Compartilhar | Comentar

Quem já não teve, alguma vez, a sensação aterrorizante de pegar no sono, sentir que acordou, abrir os olhos e não conseguir se mexer, falar, gritar… parecendo que está com uma paralisia? Ou então, que seu corpo está deitado e a sua alma sai e levita sobre você?

Essas são sensações muito parecidas com os terríveis pesadelos, mas que na verdade tem uma explicação neurológica. Nosso sono tem variações fisiológicas e neurológicas, e ao deitarmos iniciamos um processo em que sentimos inicialmente o adormecimento para então evoluirmos para o sono profundo.

O nosso sono é dividido em cinco estágios/fases:  n1, n2, n3, n4 e rem.

  • A fase n1, tem duração aproximada de 10 minutos para se completar;
  • A fase n2 tem duração aproximada de 35 minutos para se completar;
  • A fase n3 tem duração aproximada de 10 minutos para se completar;
  • A fase n4 tem duração aproximada de 15 minutos para se completar;
  • A fase rem (rapid eyes movement) tem duração aproximada de 20 minutos para se completar.

A cada etapa em que complementamos estas cinco fases denominamos de um ciclo. Cada ciclo tem duração, em média, de 90 minutos. Em uma noite de sono, realizamos entre 4 e 6 ciclos, perfazendo um total de 6 a 9 horas de sono.

  • A fase 1 do sono

É a fase do sono leve, onde você experimenta um entrar e sair do sono, podendo ser facilmente acordado. O movimento dos olhos e os movimentos do corpo desaceleram. Pode ocorrer movimentos espasmódicos de pernas ou de outros músculos. Este sono inicial e os espasmos são os que causam as repentinas sensações de queda que acordam um indivíduo no susto. Nesta fase o indivíduo perde a postura muscular.

  • A fase 2 do sono

Cerca de 50% do seu tempo dormindo é gasto nesta fase do sono. Durante este estágio, o movimento dos olhos para e as ondas cerebrais tornam-se mais lentas, o corpo começa a esfriar e os músculos começam a relaxar. Haverá também breves explosões de atividade cerebral chamado fusos do sono, associados normalmente aos espasmos musculares.

  • A fase 3 do sono

É o início da fase do sono profundo. As ondas cerebrais são uma combinação de ondas lentas, conhecidas como ondas delta, combinadas com as ondas mais rápidas. Durante este estágio, pode ser difícil acordar alguém. Quando acordado durante este estágio, você pode sentir-se fraco e desorientado por vários minutos antes de recobrar plena consciência de seus arredores e ações.

  • Fase 4 do sono

É a segunda fase do sono profundo. O cérebro trabalha quase que exclusivamente com as ondas delta lentas e também se torna muito difícil acordar alguém. Ambos os estágios de sono profundo são importantes para se sentir revigorado pela manhã. Se essas etapas são muito curtas, o sono não vai ser satisfatório. As ondas delta são medições da atividade do cérebro e normalmente estão associadas com o começo dos sonhos, ou seja, o descanso do cérebro das atividades do dia a dia.

Os estágios 1, 2, 3 e 4 são necessários principalmente para o descanso e o relaxamento do indivíduo, além da secreção do hormônio do crescimento para aqueles que estão neste estágio (principalmente adolescentes e crianças). Pessoas que tem problemas de insônia normalmente não conseguem passar do estágio 1 e as pessoas com má qualidade de sono raramente completam o ciclo com o sono rem.

  • Rem – rapid eye movement

Fase do sono em que a maior parte dos sonhos ocorre. Quando você entra em sono rem, sua respiração torna-se rápida, irregular e superficial. Seus olhos se movem rapidamente e seus músculos se tornam imóveis, é a chamada atonia muscular. A frequência cardíaca e pressão arterial aumentam. Cerca de 20% do sono é o rem e ele começa cerca de 70 a 90 minutos depois do adormecer.

O primeiro ciclo de sono tem um curto período de sono rem. A medida que os ciclos passam e o horário de acordar vai chegando, o tempo gasto no sono rem aumenta e os estágios de sono profundo diminuem. Muitos pesquisadores não entendem completamente o sono rem e os sonhos, mas sabem que é importante para a criação de memórias de longo prazo.

Se o sono rem de uma pessoa é interrompido, o ciclo do sono seguinte tende a não seguir a ordem normal, muitas vezes indo diretamente para o sono rem até o momento de onde o sono foi interrompido. Ter uma noite de sono sem rem não significa ter um sono de má qualidade, porém, é necessário tomar cuidado quando você sonha pouco: isso pode ser um sinal de algum problema de sono, de memória ou no estágio rem. Fique de olho e preste bastante atenção, pois um sono de qualidade não é uma opção, é uma obrigatoriedade.

A paralisia do sono ocorre nessa fase, quando há uma saída abrupta do sono rem e nossos músculos encontram-se completamente relaxados. Durante a paralisia do sono, nosso cérebro volta a um processo de atividade semelhante ao de quando estamos em vigília, acordados, mas os músculos não, continuam totalmente relaxados e atônitos. Nesse momento ocorre a sensação de que acordou, mas que não consegue se movimentar; A voz não sai mesmo que tente gritar e seus braços e suas pernas não se mexem.

Essa sensação aterrorizante dura poucos minutos e quem passa por ela comumente apresenta taquicardia e sensação de falta de ar. O processo não é capaz de causar problemas neurológicos, porém se isso ocorre com extrema frequência será necessário procurar profissionais envolvidos com tratamento dos distúrbios do sono.

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.