Dicas

5 dicas sobre prevenção da saúde bucal

5 dicas sobre prevenção da saúde bucal
Compartilhar | Comentar

A tecnologia avança, trazendo consigo novos produtos, técnicas e adventos na odontologia. Mas há algo muito simples que ainda se mostra fundamental para o sucesso de qualquer tratamento odontológico: a correta higiene bucal de seu paciente.

O êxito de seu tratamento ortodôntico, de sua reabilitação protética ou cirurgia bucal depende de uma boa higienização. Até mesmo as resinas compostas têm maior longevidade quando há o correto controle de placa no local.

No afã de oferecer tratamentos inovadores e de conciliar uma agenda corrida podemos, muitas vezes, minimizar a etapa de orientação de higiene para os nossos pacientes durante o tratamento.

Eis algumas dicas para incentivar a higiene bucal de seu paciente

1) Separe um tempo de suas consultas para orientar o seu paciente a fazer uma correta escovação. Seja na consulta inicial, de profilaxia, de instalação do aparelho ortodôntico, ou até mesmo numa consulta à parte. Pare com o seu paciente por um momento e o ensine a higienizar os dentes (inclua este tempo em seus honorários, afinal ele também faz parte de seu trabalho!).

2) Tenha em seu consultório macromodelos, amostras de escovas variadas (normais, interdentais, elétricas) e espelho de mão. Mostre, com o macromodelo e uma escova, o passo a passo de uma boa escovação. Tire suas dúvidas e indique os produtos de higiene bucal mais adequados para as necessidades dele. Utilize o espelho de mão para mostrar, em sua própria boca, o uso correto do fio dental e/ou escovas interdentais.

3) Conheça os produtos disponíveis no mercado, afinal, não há como fazer indicações se você não sabe o que seu paciente vai encontrar. É possível conhecer os lançamentos de itens de higiene bucal das principais marcas em congressos e feiras odontológicas. Há também representantes das marcas que visitam seu consultório oferecendo amostras e dando explicações sobre a utilização dos produtos. Repasse essas informações a seus pacientes para que eles façam bom uso dos itens de higiene.

Display de Produtos Oral-B

4) Observe se seu paciente tem limitações físicas que o atrapalhem a realizar uma higiene bucal satisfatória, como: amputação de membros superiores, dificuldades motoras ou outras limitações de saúde que podem ter ao realizar uma higiene bucal convencional. É importante que o profissional ofereça alternativas que se adéquem às condições do paciente. Oriente-o a usar escovas interdentais, escovas elétricas ou irrigadores bucais portáteis.

5) Ligue ou mande mensagens para seu paciente retornar ao seu consultório a cada 6 meses. Após a alta de seu paciente, não o abandone! A cada 6 meses (esse período pode variar de acordo com cada caso), envie um lembrete para seu paciente de que ele precisa retornar para uma consulta de prevenção. Oriente-o de que ir ao consultório periodicamente é fundamental para a manutenção dos tratamentos já realizados e também para prevenir o surgimento de outros problemas. Ressalte o fato de que prevenir é mais barato e simples do que tratar. Com isso seu paciente aumentará o vínculo com você e sentirá que está sempre se lembrando e cuidando dele.

Dedicando este tempo para incentivar o cuidado de higiene bucal e o retorno dos pacientes ao seu consultório para consultas preventivas, irá acrescentar um grande valor ao seu trabalho. Este processo estabelece uma conexão maior entre você e seu paciente. Além, é claro, de diminuir a taxa de eventual insucesso de muitos procedimentos. Faça sua parte como profissional da Odontologia e ajude a promover as boas práticas em saúde bucal!

Autor:

Victor Schuina
Cirurgião-dentista pela Universidade Federal Fluminense. Atualizado em Dentística
Restauradora e Estética pela UFF. Especialista em Ortodontia pelo NOE.

Facebook: facebook.com/victorschuinaortodontia
Instagram: @doutorvictor

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.