Periodontia

Prós e contras da Periodontia: especialização que cresce constantemente

Prós e contras da Periodontia: especialização que cresce constantemente
Compartilhar | Comentar

Se pensarmos nos dias atuais, na era da Harmonização Facial, implantes, laminados cerâmicos, clareamento dental, seguir para uma área tão “básica” pode parecer nadar contra a maré, não é mesmo?

Mas sem suporte ósseo e gengival descontaminados não conseguiríamos – ou ao menos não deveríamos -, seguir com nenhum outro procedimento. Pense neste exemplo: As facetas sem um contorno gengival harmonioso e saudável, não serão bem adaptadas, prejudicando o resultado funcional e estético.

Para que você tome sua decisão, em cursar ou não a periodontia como pós-graduação, resolvi listar os prós e contras da área.

Prós da periodontia

1- Ao meu ver, a periodontia será a área mais procurada pelos pacientes, já que a conscientização da preservação dentária vem crescendo a cada dia.

2- Nem todo mundo precisa de aparelho ortodôntico, implante, endodontia… Mas todo mundo precisa de um periodontista. Afinal, é a base!

3- Poucos profissionais escolhem essa especialidade. Na minha turma por exemplo éramos em 5 alunos, enquanto a de implantodontia tinham 48 alunos divididos em 2 turmas. A conta é simples: menos profissionais, maior demanda de paciente para cada um deles.

4- Jamais faltará trabalho para um periodontista, somos capacitados para fazer desde a descontaminação básica, até cirurgias de enxertia, plásticas gengivais, etc.

5- Se comparado com as demais áreas, o investimento em matérias é menor. O valor agregado do nosso trabalho se dá pelo nosso conhecimento.

Contras da periodontia

1- Podemos ser pouco valorizados por alguns colegas. Chamar o que fazemos de “limpezinha” é um exemplo disso.

2- Costumo dizer que nós, periodontistas, somos “a última esperança de um dente antes da exodontia”. É um jogo de tentativa e erro, dependemos de diversos fatores que fogem de nossas competências para o sucesso do tratamento, por exemplo: fatores sistêmicos, colaboração do paciente, nível de comprometimento ósseo, entre outros.

Por fim, se é uma área em que você se encanta, gosta de ter um contato mais direto e frequente com seu paciente, não hesite em seguir. Como qualquer área da odontologia, se houver dedicação, estudo e amor, o sucesso é certeiro!

Autora: Dra. Renata Caruso – Graduada pela UNESP (2007); Especialista em Periodontia pela Abeno (2012); Mestranda em Dentística pela São Leopoldo Mandic. Siga no Instagram @docedentista.

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.