Dentística e Estética

O uso da Toxina Botulínica no tratamento de pacientes com paralisia facial

O uso da Toxina Botulínica no tratamento de pacientes com paralisia facial
Compartilhar | Comentar

Também conhecida como Paralisia de Bell ou hipercinesia muscular da região perioral controlateral, a paralisia facial acontece por uma inativação dos nervos que controlam os músculos da face do lado que foi atingido. Essa ação pode ocorrer por diversos motivos como: infecções, traumas, distúrbio de glicemia, etc.. Mas na grande maioria dos casos não há diagnóstico de causa. Embora, muitas vezes, seja difícil detectar o motivo que causou essa paralisia, existem várias formas de tratá-la.

Um dos tratamentos mais utilizados nos últimos tempos é a aplicação de toxina botulínica, tendo como maior objetivo reduzir ao máximo os efeitos causados pela paralisia facial. A toxina é famosa pelo seu uso em tratamentos estéticos funcionais na odontologia, e vem sendo utilizada para tratamentos nos casos de bruxismo, cefaleias secundárias, sorriso gengival, entre outros. Contudo, recentemente, está contribuindo no tratamento de pacientes que tiveram paralisia parcial da face, obtendo excelentes resultados.

O quadro de paralisia facial pode ser temporário ou permanente, e exige o acompanhamento de um profissional capacitado. Abaixo alguns sintomas da paralisia facial:

– Parar de piscar ou piscar com um olho;

– Ter dificuldades durante a mastigação;

– Comprometimento da fala;

– Até mesmo parar de sorrir.

Apesar do AVC e a paralisia facial possuírem alguns sintomas em comum, essas doenças são diferentes: a Paralisia de Bell acontece por uma inflamação, já o AVC é advindo de uma lesão cerebral que comanda os nervos do rosto.

Causas da Paralisia Facial

A paralisia facial não possui uma causa exata, porém é mais comum acreditar que ela pode ser o resultado de uma inflamação do nervo que comanda a face como resposta de uma infecção viral, ausência de irrigação sanguínea ou compressão. Existem alguns problemas de saúde que podem causar a paralisia, por exemplo: herpes labial, herpes genital, herpes zóster, gripe, rubéola, mononucleose, síndrome da mão-pé-boca, papeira, doenças respiratórias por adenovírus, infecções por citomegalovírus, entre outras.

Tratamento da paralisia facial

Em muitos casos a paralisa facial melhora sozinha associada a alguma medicação ou tratamento, porém é um processo que costuma demorar um pouco, deixando o paciente muitas vezes com o psicológico abalado. O uso da toxina botulínica é considerado um tratamento muito importante para esses pacientes, ajudando não só na estética da face como principalmente na autoestima do paciente afetado, melhorando sua qualidade de vida. A toxina age como um bloqueador neuromuscular, causando um relaxamento da musculatura, deixando os dois lados mais simétricos.

Durabilidade da toxina botulínica

A durabilidade da toxina botulínica pode ficar de 4 a 6 meses, variando muito de pessoa para pessoa, sendo necessário em alguns casos a reaplicação dela.

Até a próxima!

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.