Especialidades

Três especialidades da odontologia que cuidam da sua família

Três especialidades da odontologia que cuidam da sua família
Compartilhar | Comentar

A Odontologia tem muitos avanços para mostrar, nos últimos 20 anos. Existem algumas especialidades que estão voltadas para membros específicos de nossas famílias como a Odontopediatria, a Odontohebiatria (ainda não reconhecida pelo Conselho Federal de Odontologia como especialidade oficial) e a Odontogeriatria.

Um avanço para os futuros vovôs e vovós: ficar velho não é mais sinônimo de perda de dentes. Na verdade nunca deveria ter sido. Os dentes, o osso e nossas gengivas são fortes o suficiente para aguentarem na boca durante toda a nossa vida. O problema vem de “acidentes de percurso” que podem causar perdas dentais e principalmente de doenças que atingem os dentes quando ainda somos jovens ou jovens adultos. Sem querer me tornar repetitivo: a prevenção ainda é a melhor solução para a conservação dos dentes.

Respeito também conserva os dentes, dizem por aí. Só se for respeito aos hábitos diários de higiene bucal, como escovação e uso do fio dental, religiosamente. Os idosos podem contar com a Odontogeriatria. A especialidade visa restabelecer as perdas dentárias ainda muito frequentes nessa faixa etária, entre os brasileiros. Além disso, muitos idosos apresentam doenças sistêmicas que podem afetar a saúde bucal, como o Diabetes Mellitus. Muitas vezes o dentista deve também respeitar as limitações desses pacientes, sempre prevenindo futuras perdas dentárias.

A Odontopediatria é uma linda especialidade voltada inteiramente para as crianças. É bom levar seu filho bem cedo ao dentista também para estabelecer um controle e prevenção de doenças bucais. E quando que devemos procurar o(a) dentista odontopediatra? Antes mesmo do nascimento dos filhos! As orientações sobre higiene bucal do bebê e cuidados gerais podem ser esclarecidos pelo(a) odontopediatra, que também lida com toda psicologia para que o futuro adulto não tenha experiências ruins e, consequentemente, medo de dentista.

E os adolescentes? Esses podem ser tratados e acompanhados pela Odontohebiatria. Sabemos que muitas mudanças hormonais desta faixa etária terão consequências diretas na boca. É uma fase delicada de nossas vidas que precisa de cuidado especial. Os últimos dentes de leite estão sendo trocados e a mordida definitiva estará formada logo. Momento interessante para intervenções com aparelhos dentários, por volta dos 11 anos de idade. Se bem que a Odontopediatria já pode indicar a ortodontia se encontrar problemas.

Por fim, alguns dentistas estão se especializando em uma Odontologia voltada para as mulheres. Apesar de não ser uma especialidade nomeada e reconhecida, as mulheres deveriam ter uma atenção do dentista em momentos chaves de suas vidas, como a própria adolescência, a gestação e a menopausa. São mudanças corporais que deixam os tecidos bucais mais sensíveis e mais propensos ao aparecimento de certas doenças. Então, munido dessas informações, procure sempre um dentista para deixar a saúde da sua família em dia, evitar perdas dentárias precoces e, principalmente, para aprender sobre prevenção.

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.