Casos Clínicos

Uso de resina composta na técnica de Restauração Indireta

Uso de resina composta na técnica de Restauração Indireta
Compartilhar | Comentar

Na odontologia atual, a demanda por restaurações com características que se assemelhem à estrutura dental, o mais natural possível, é bastante alta. E esse desejo dos pacientes ocorre não só quando se trata de estética dental mais evidente (elementos anteriores) mas também quando os tratamentos envolvem dentes posteriores.

Restauração direta em resina composta é uma das técnicas restauradoras mais realizadas pelos cirurgiões-dentistas. Porém, quando a estrutura coronária apresenta uma maior destruição nos dentes posteriores que comprometem além da face oclusal, 1/3 da distância entre as cúspides, o ideal é que se indique restaurações indiretas. E essa escolha pode variar entre metal, cerâmicas e até mesmo resina composta, dependendo da escolha do operador e paciente.

A escolha do material

O material de escolha em si não será o único influenciador no resultado final do processo, mas também (e principalmente) a execução da técnica. Apesar de muitos profissionais terem a cerâmica como escolha soberana, hoje tem se dado bastante atenção às resinas compostas devido suas características que estão cada vez com maior qualidade, durabilidade e resistência.

Uma vasta gama de materiais e técnicas estão disponíveis para a reabilitação destes elementos. Dentre estes, restaurações em compósito resinoso, apresentam-se como uma boa alternativa (tempo de cadeira, custo, materiais de alta qualidade e estética são fatores predominantes). Além disso, com o desenvolvimento e evolução dos sistemas adesivos, é possível preservar o remanescente dentário ao máximo, sem a necessidade de preparos muito extensos e retentivos, conseguindo ótimos resultados.

A escolha da técnica

Embora os trabalhos na literatura ainda não exponham diferenças significativas entre as técnicas, as opções das resinas indiretas propiciam um ambiente controlado de saliva, com isso, torna-se mais fácil a etapa da escultura (por essa etapa acontecer fora da cavidade bucal). Além de uma anatomia e polimento melhores, é possível otimizar a resistência da restauração, submetendo-a à um tratamento térmico, aumentando sua polimerização final.

Os critérios para seleção de uma técnica ou outra são subjetivos e estão diretamente relacionados, principalmente, à habilidade do operador. E apesar de existirem outros motivos para a escolha da técnica, este é um fator principal.

Kit de Resina Filtek Z350 XT Alta Estética

No tratamento restaurador indireto (realizado), como mostram as imagens, foi utilizada a técnica em Resina Composta com o Kit de Resina Filtek Z350 XT da marca 3M, que também conta com o seu conhecido e excelente sistema adesivo Single Bond Universal, além de discos e espirais para completar com o polimento.

O Kit supracitado conta com 7 unidades da resina composta Z350 XT (A1B, A2B, A3B, B2B, A2E, A3E e A3D), Single Bond Universal, Disco de polimento Sof-Lex Pop-On, Discos de polimento Sof-Lex Espiral Emborrachado Bege e Discos de polimento de Sof-Lex Espiral Diamantado Rosa.

Confira os resultados deste caso clínico:

Autora: 

Dra. Rafaella Telles

Instagram: @rafatelles

 

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.