Periodontia

Zênite Gengival: considerações sobre a estética periodontal

Zênite Gengival: considerações sobre a estética periodontal
Compartilhar | Comentar

Não existe “fórmula ideal” para um sorriso belo e atraente, entretanto, a harmonia e simetria dos elementos que o compõe (faciais, labiais, gengivais e dentais) devem ser consideradas. Diversos fatores precisam ser avaliados no planejamento estético para a otimização do sorriso, dentre eles, podemos destacar alguns aspectos periodontais relacionadas à coloração, ao contorno, assimetria, ao zênite e ao posicionamento gengival.

Atualmente, a estética periodontal ou estética vermelha, tem sido muito discutida e valorizada em busca da harmonia do sorriso.

Cirurgia plástica gengival

O avanço técnico nos tratamentos estéticos de alto impacto com cerâmicas elevou consideravelmente as exigências estéticas para outros procedimentos odontológicos. Um deles é a cirurgia plástica gengival, procedimento utilizado para a correção da forma e posicionamento das gengivas, que consiste em recontorná-las cirurgicamente e pode ser um fator decisivo quando a harmonia entre lábios, dentes e linhas do sorriso são essenciais na construção de sorrisos marcantes.

O procedimento de recontorno estético gengival é indicado para indivíduos cujo desalinhamento e mal posicionamento das gengivas comprometem a harmonia do sorriso.

A cirurgia plástica gengival não pode ser realizada a qualquer momento, e o momento mais adequado para corrigir problemas de harmonia e contorno gengival se dá, no mínimo, 3 meses antes do início do tratamento.  É que a cicatrização gengival, embora visualmente pareça consolidada já a partir de 21 dias, é delicada e demorada na sua reconstituição estrutural interna.

O zênite atrelado à estética

O zênite gengival, é um ponto importantíssimo na estética dos dentes ântero-superiores, e se encontra no ponto mais apical e distalmente localizado do contorno da gengiva de cada dente. Regra essa que pode ter o incisivo lateral superior como exceção, que em alguns casos pode se encontrar no ponto mais alto no centro do longo eixo dentário, no contorno gengival.

A linha cervical ou gengival é formada a partir da união dos zênites dos caninos, incisivos laterais e incisivos centrais superiores. Sendo o ponto mais apical do contorno gengival, o zênite, nos dentes superiores, está normalmente localizado distalmente ao longo eixo dentário. Entretanto, essa regra nem sempre se aplica aos incisivos laterais superiores.

Nesses dentes, o limite gengival pode estar centrado no longo eixo. Como os zênites dos caninos superiores estão, na maioria das vezes, mais altos do que os incisivos laterais, e mais ou menos na mesma altura dos incisivos centrais, a linha cervical com um aspecto convexo em relação ao plano oclusal. Essa seria a forma ideal da linha cervical.

Procedimentos clínicos

Existem algumas situações clínicas em que precisamos destes conhecimentos para obter resultados estéticos mais satisfatórios.

No enceramento da gengiva em próteses parciais removíveis e totais, destacar a posição do zênite gengival é importante. Assim como, na confecção de facetas diretas, indiretas, ou coroas totais em prótese fixa, podemos reproduzir esse ponto, confeccionando os preparos com um término gengival que determine previamente o posicionamento do zênite.

Em casos em que há necessidade de plástica periodontal com envolvimento ósseo previamente ao trabalho protético, o periodontista irá reproduzir a correta localização do zênite no contorno do osso alveolar, permitindo o posicionamento distalizado do zênite.

Quando falamos em zênite gengival, deveremos também analisar a altura, assim como a progressão gradual na altura dos zênites de dentes vizinhos.

Um erro típico é quando o dentista ou o técnico em prótese dentária tenta elevar o nível cervical da coroa devido à perda óssea após extrações, ou devido à perda de inserção gengival. Esse erro pode ser evitado mascarando essas perdas, de forma que o colo do dente seja posicionado na altura correta e o restante do espaço seja preenchido com um material que reconstitua a cor da raiz, ou mesmo reconstitua a cor da gengiva.

Altura do zênite no incisivo central

Desarmonias entre incisivos centrais são mais evidenciadas no sorriso, já que estes são os dentes mais próximos ao observador, e por isso devem estar sempre na mesma altura. Essa simetria entre incisivos é uma regra básica em estética dental, assim como altura das coroas e nível gengival.

Progressão gradual do zênite

Se existirem desníveis que vão contra a progressão do zênite de dentes vizinhos, devemos restabelecer a altura natural da coroa e reconstituir o restante com raiz ou gengiva artificial.

Estes desníveis, quando o dente ainda está presente também podem ser corrigidos, quando houver indicação, por meio de aumento da coroa clínica e/ou tração ortodôntica. Estas correções devem ser planejadas em conjunto e analisadas no enceramento para evitar que se perpetuem na prótese definitiva

Cada vez mais a odontologia liga uma especialidade a outra sem que possamos alcançar excelência sem que haja essa integração entra e as especialidades, buscando sempre o melhor para nossos pacientes. Os sorrisos mais harmônicos transmitem uma sensação mais agradável ao observador.

Espero que tenham gostado das dicas, e até a próxima!

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.