Odontopediatria

Alfabetização no consultório: você incentiva os pequenos?

Alfabetização no consultório: você incentiva os pequenos?
Compartilhar | Comentar

Certamente, quando falamos em fase de alfabetização, podemos dizer que a relação da escrita e da oralidade é de extrema importância na vida de uma criança. Mas, você já parou pra pensar qual a relação do dentista durante o processo de aprendizagem dos pequenos?

Em primeiro lugar, sabemos que incentivar hábitos saudáveis é imprescindível em qualquer área e ambiente, certo? Pensando nisso, preparamos uma dica de ouro para você, Odontopediatra: tenha em seu consultório ferramentas que auxiliem nos atendimentos. Dessa forma, você conquista a confiança das crianças e afasta o medo para a correta realização dos procedimentos. A partir disso, podemos dizer que os reforços positivos de incentivo à alfabetização é um dos métodos mais utilizados e também o favorito dos baixinhos.

A doutora Maria Claudia Tureli é odontopediatra há 18 anos e diz que no seu consultório odontológico utiliza muito dos recursos de alfabetização. “Incentivo a leitura dos meus pacientes odontopediátricos desde a minha época de graduação. Faço isso através de diversos livros na recepção e também deixo como opção de brindes. Escolho cada um à dedo. Os livros da recepção e de brindes são com temáticas variadas,  que instigam a curiosidade deles. Também gosto de ter o cuidado em deixar à disposição graus diversos de leitura para alcançar ainda mais crianças: desde os bebês (imagens maiores, com ou sem fantoches) até os adolescentes. Uso livros, gibis, e até livro-almofada.

Confira as dicas da Dra. Maria Claudia para deixar seu consultório ainda mais motivador

1) Nada melhor do que observar a criança e questioná-la sobre seus gostos. Seu próprio paciente lhe mostrará o que mais o atrai!

2) Antes de colocar os materiais à disposição, leia atentamente o conteúdo do livro. Não é exagero observar o material em que é confeccionado (se há botões ou itens plásticos que podem soltar, para evitar acidentes como aspiração, deglutição, cortes em cantos afiados).

3) Se percebeu o gosto pela leitura no seu paciente odontopediátrico, incentive o reforço positivo nesse quesito.

4) Livros interessantes são aqueles que sejam sinestésicos, por exemplo: coloridos e com texturas diferentes.

Por fim, incentivar e manter o hábito da leitura entre as crianças é fundamental, principalmente quando falamos sobre a saúde bucal dos pequenos. Assim como, indicar livros relacionados ao tema é uma excelente forma de conquistar a atenção dos baixinhos e ajudá-los a compreender um pouco mais sobre higiene dentária.

No artigo “Saúde Bucal: 5 livros para as crianças” você terá acesso a uma lista com os títulos mais indicados para ter dentro do consultório.

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.