Como calcular os custos referentes aos materiais usados em cada procedimento odontológico

A utilização de materiais odontológicos, em grande ou pequena escala, é uma rotina em qualquer consultório ou clínica odontológica. No entanto, poucos profissionais param para pensar de que forma eles se apresentam no contexto de cada procedimento.

A princípio, devemos destacar que tais materiais são considerados produtos de custos variáveis e muitas vezes representam uma porcentagem pequena no valor final de cada procedimento. Apesar disso, é importante saber calcular tal percentual a fim de determinar o preço do serviço. Inicialmente é preciso esclarecer o que são custos variáveis e custos fixos, considerando que o preço do procedimento realizado segue a seguinte equação:

PREÇO = CUSTO VARIÁVEL + CUSTO FIXO + LUCRO

Custos variáveis englobam os materiais, imposto de renda, gastos com protéticos e o percentual pago aos profissionais. Custos fixos comportam os valores do pró-labore, equipe, predial, equipamentos, informática, marketing, formação profissional e Outros. As despesas referentes a consumo de água/luz e condomínio (caso exista) são considerados custos semi variáveis, porém no momento, devem ser inseridas no rol dos custos fixos para facilitar o cálculo.

Assim, vamos elaborar o cálculo dos custos dos materiais. De início é necessária a confecção de uma tabela, onde devem ser inseridos todos os gastos efetuados em um determinado procedimento. O ideal é que seja usada a planilha do Excel, a fim de facilitar o cálculo.

Resina Foto Anterior – duas faces
Itens Valor Caixa Quantidade Caixa Valor Unitário Quantidade Utilizada Valor Total
Agulha descartável 23,00 100 0,23 1,00 0,23
Anestésico em Tubete 62,00 50 1,24 2,00 2,48
Anestésico Tópico 7,00 1 0,20 1,00 0,20
Broca diamantada 2 série 5,00 10 0,50 1,00 0,50
Guardanapo – Papel Toalha 20,00 1000 0,02 1,00 0,02
Babador 12,90 100 0,13 1,00 0,13
Lençol de Borracha 14,90 52 0,29 1,00 0,29
Luva Descartável 14,00 100 0,14 4,00 0,56
Máscara 6,50 50 0,13 2,00 0,26
Pedra Pomes 15,80 100 0,16 1,00 0,16
Protetor de Seringa Tríplice 15,00 100 0,15 1,00 0,15
Resina Foto Charisma-1 bisnaga 90,00 30 3,00 2,00 6,00
Rolete de algodão 1,39 100 0,01 4,00 0,06
Sistema Adesivo Scoth Bond – 4 geração 94,90 40 2,37 1,00 2,37
Soflex discos 67,50 50 1,35 3,00 4,05
Ionômero de vidro 29,00 15 1,93 1,00 1,93
Sugador 10,00 40 0,25 1,00 0,25
Tira de Lixa 3M 46,85 150 0,31 1,00 0,31
Tira de Poliéster 2,50 50 0,05 1,00 0,05
Embalagem de esterilização 120,00 200 0,60 0,50 0,30
TOTAL         20,00

 

Observe que na 1ª coluna devem ser colocados todos os materiais utilizados. Nas colunas seguintes o valor da caixa, quantidade de caixas, o valor unitário e, por último, a quantidade utilizada. Em seguida, dividimos o valor da caixa pela quantidade da caixa, para determinar o valor unitário, depois multiplicamos tal valor pela quantidade utilizada, chegando ao valor total. Por fim, é necessário somar o valor total de todos os itens, para visualizar o custo dos materiais (vide tabela acima).

O referido cálculo deve ser feito em todos os procedimentos realizados (coroa metalocerâmica, coroa metálica, profilaxia…) e será de grande valia no momento de calcular o preço a ser passado ao cliente.

 

✍️ Deixe seu comentário

📢 Compartilhe com os amigos

🕵 Siga nossas redes:

➡ Facebook

➡ Instagram

➡ Twitter

➡ Pinterest

➡ TikTok

 

Acesse nossa Loja Virtual e encontre a solução completa para você na Odontologia!

Comentários

10 Comentários
  1. E qual seria a porcentagem ideal do lucro a ser percebido no caso de um profissional com especialização e experiência de mais de 30 anos?

    • Olá Maria Elisa, agradecemos por acompanhar os nossos conteúdos. A porcentagem de lucro ideal seria de 30%. Qualquer outra dúvida estamos à disposição.

  2. Faz muito tempo que procuro este tipo de cálculo. É de grande valia porque a maioria dos dentistas não sabem efetuar este valor final para o paciente. Gostei e se possível orientar nós dentista com uma planilha de Excel. Obrigado.

    • Olá, Alexandre. Agradecemos pelo feedback e sugestão para um próximo artigo! Continue acompanhando nosso blog. Um grande abraço.

  3. Parabéns por essa iniciativa expositiva e explicativa, porque nós profissionais , necessitamos demais devido ao pouco caso que fazemos diante às despesas com material, qdo realmente deveríamos começar por aí – observar os custos para calcular o lucro. obrigada

    • Olá Elizabeth! Agradecemos pelo seu comentário. Realmente nossa intenção foi levar mais facilidade ao dia a dia do dentista, para que ele possa aplicar melhor seu tempo em outras funções e manter as finanças sempre bem organizadas sem preocupações. Continue acompanhando nossas novidades. Abraço!

  4. e como juntar preço de energia, água, aluguel, salários, impostos e somar a isso aí pra termos uma noção de quanto cobrar por uma restauração?

    • Olá Rebeca! Para sabermos quanto cobrar o valor da restauração, devemos aprender a calcular o valor da hora clínica. Segue link do artigo que vai tirar a sua dúvida. Foi publicado no ano passado no blog da Dental Cremer http://midi.as/KCy. Aproveite e assine nossa newsletter para não perder nenhuma matéria. Sucesso!

  5. gostaria que me explicasse melhor como faço esse calculo por exemplo da quantidade do adesivo ou resina e da quantidade utilizada. como saber isso?

    • Olá Tatiana!
      Você pode contar quantas gotas tem no frasco de adesivo colocando no outro recipiente igual. A resina você pega uma porção que normalmente você gasta em uma restauração, mede com uma régua ou especímetro, e depois faz a medida da seringa de resina e calcula quantas porcões cabem no recipiente. Por exemplo: para uma restauração precisamos 1 milímetro de resina em média. O recipiente tem 30 milímetros, então cada siringa de resina conseguimos fazemos 30 restaurações.
      Observe que na 1ª coluna devem ser colocados todos os materiais utilizados. Nas colunas seguintes o valor da caixa, quantidade de caixas, o valor unitário e, por último, a quantidade utilizada.
      Em seguida, dividimos o valor da caixa pela quantidade da caixa, para determinar o valor unitário, depois multiplicamos tal valor pela quantidade utilizada, chegando ao valor total.
      Por fim, é necessário somar o valor total de todos os itens, para visualizar o custo dos materiais.
      Esperamos ter te ajudado 😉

      https://uploads.disquscdn.com/images/c20920f0ea9237daa06c5bad9204d5ae13cfc67bc420c2b2e8c7fefd9da374c2.jpg

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.