Conheça 3 dicas para realizar um bom atendimento em Odontopediatria

Segundo o CFO (Conselho Federal de Odontologia):

“Odontopediatria é a especialidade que tem como objetivo o diagnóstico, a prevenção, o tratamento e o controle dos problemas de saúde bucal do bebê, da criança e do adolescente; a educação para a saúde bucal e a integração desses procedimentos com os dos outros profissionais da área da saúde.”

O odontopediatra é responsável pela promoção da saúde bucal desde o pré-natal (orientando a gestante) até a adolescência (odontoherbiatria).

A especialidade promove os primeiros cuidados com a saúde bucal, orientando sobre a importância da higiene oral, alimentação saudável e realiza as intervenções necessárias para promover à saúde do paciente.

Dentista aplicando as técnicas de manejo na Odontopediatria

O comportamento do bebê, da criança e do adolescente no atendimento odontológico é um fator muito importante para o sucesso de todo o tratamento, e existem várias técnicas que facilitam a relação entre o paciente e profissional.

Neste artigo vamos orientar sobre como atender o paciente odontopediátrico por meio de três dicas: como adaptar o paciente para o procedimento clínico, como utilizar as técnicas de manejo e como realizar um bom atendimento em Odontopediatria.

Como adaptar o paciente para o atendimento odontopediátrico?

Quando o acompanhamento odontológico é realizado periodicamente desde a infância, além de facilitar a criação de vínculo com o profissional, o atendimento é focado na prevenção, promovendo a saúde bucal do paciente desde à infância.

A criação de vínculo com o dentista e a colaboração dos responsáveis são fundamentais para o sucesso do tratamento odontológico em crianças e adolescentes.

No dia a dia do odontopediatra, é muito comum o paciente não cooperar nos atendimentos devido à medo, ansiedade, insegurança e imaturidade emocional (que é normal e esperado, pois o cérebro está em desenvolvimento).

Por esses motivos é importante o dentista saber as características de cada estágio do desenvolvimento neuropsicomotor para adaptar o atendimento para cada idade e fases do desenvolvimento infantil.

Conheça as características do desenvolvimento de acordo com a idade:

  • Primeira Infância – 0 a 3 anos: É o início do desenvolvimento do desenvolvimento neuropsicomotor.

Nessa fase a criança inicia seu contato social, é acostumada à rotinas e atividades repetitivas. O choro é uma reação normal, pois é uma das primeiras formas de comunicação da criança.

Apresentam tempo de concentração para atividades entre 10 e 20 minutos.

É importante o dentista realizar procedimentos de curta duração e com abordagem lúdica.

  • Segunda infância – 3 a 5 anos: Aumenta a sociabilidade da criança e o costume com a rotina.

Ainda apresenta a característica da fantasia, então a abordagem lúdica na Odontologia é fundamental para facilitar o tratamento.

Conseguem se concentrar por até 30 minutos em uma atividade, sendo importante que o atendimento tenha curta duração.

  • Idade Escolar – 6 a 12 anos: Apresenta maior facilidade para entender fatos, cumprir regras e como se comportar em diversas situações.

Consegue se concentrar por um tempo maior em uma atividade e apresenta uma sociabilidade maior.

Como é uma fase caracterizada pelo desenvolvimento da criatividade, é importante o dentista adaptar a abordagem lúdica de acordo com a idade e fase do desenvolvimento infantil.

  • Adolescência – 13 a 19 anos: A Odontoherbiatria é a área da Odontopediatria responsável pelo atendimento odontológico do paciente adolescente.

São características dessa fase do desenvolvimento: inquietude, preguiça, desejo de expressar sua personalidade e rebeldia.

Consegue se concentrar nas atividades por mais tempo e expressar seus desejos e sentimentos.

É importante o dentista conhecer as fases do desenvolvimento infantil para adequar o tratamento às necessidades do paciente, compreendendo seus medos e inseguranças.

Para realizar o atendimento, o dentista deve realizar os seguintes cuidados:

  • Avaliar se é o primeiro atendimento odontológico;
  • Caso não seja, como foram os outros atendimentos;
  • Idade e Cognição da criança;
  • Ambiente adequado ao atendimento odontopediátrico;
  • Desenvolver a confiança na relação com o paciente e seu responsável;
  • Estabelecer a comunicação adequada para realizar atenção odontológica de qualidade;
  • Explicar o que será feito e sempre realizar contato visual;
  • Avisar sobre barulhos e situações diferentes do dia a dia do paciente;
  • Procurar saber os gostos da criança ou adolescente para facilitar o vínculo;
  • Controlar o ritmo e tom da voz, para a comunicação ser clara e acolhedora;
  • Evitar palavras associadas à situações dolorosas, para que o foco não fique na possibilidade de dor;
  • De acordo com a idade, elogiar o comportamento após a consulta para motivar a criança ou adolescente.

Quais são as técnicas de manejo em Odontopediatria?

O atendimento em Odontopediatria exige um preparo especial do dentista, sendo necessário adotar técnicas de manejo comportamental.

O manejo comportamental em odontopediatria é um conjunto de técnicas que o profissional utiliza para promover a cooperação do paciente.

A ideia é conduzir a consulta para a criança ou adolescente confiar no dentista e permitir a realização do tratamento odontológico.

A técnica de manejo em Odontopediatria é fundamental para o atendimento, pois muitas vezes o paciente não sabe ou não entende o que acontece durante o procedimento e pode ficar ansioso e inseguro.

É importante lembrar que todos os recursos utilizados na adequação do paciente em Odontopediatria devem ser comunicados ao responsáveis e autorizados pelos mesmos, por meio da assinatura de termo de consentimento.

Fundamental que o ambiente da recepção e do consultório odontológico sejam lúdicos, que o profissional busque a criança na recepção e inicie o contato com uma conversa descontraída, para “quebrar o gelo” e deixar o paciente mais tranquilo.

Tudo para fazer sorrir em Odontopediatria

As principais técnicas de manejo não farmacológico em Odontopediatria (sem necessidade de sedação) citadas na literatura são:

  • Comunicação verbal: explicar os procedimentos antes, durante e depois do tratamento;
  • Dizer-mostrar-fazer: dizer o que vai fazer, mostrar como vai fazer (aqui vale usar manequins e apresentar os equipamentos e instrumentais) e fazer o procedimento conversando com o paciente;
  • Controle de voz: o tom de voz é importante para acolher a criança, deixá-la tranquila e ser formal quando necessário, porém nunca desrespeitoso;
  • Comunicação não verbal: é a comunicação sem o uso das palavras, apenas com expressões faciais, postura do dentista e linguagem corporal;
  • Reforço positivo: elogiar toda atitude positiva do paciente e de acordo com a idade entregar brindes, como por exemplo o diploma de bom comportamento, brinquedinhos, lápis de cor e escova dental de personagens infantis;
  • Distração: distrair o paciente com algo que o interesse, como por exemplo ligar a televisão, cantar música, utilizar óculos 4D e contar histórias, tranquiliza a criança ou o adolescente, auxilia na criação de vínculo e facilita o relacionamento com os responsáveis, permitindo que o dentista realize o atendimento com tranquilidade e segurança.

Como realizar um bom atendimento na Odontopediatria?

Para realizar um bom atendimento odontopediátrico, além de criar um ambiente lúdico e acolhedor, é fundamental o dentista seguir o protocolo de atendimento em Odontopediatria, bem como o manejo adequado para cada idade.

Em relação à recepção do consultório, uma decoração colorida e alegre, com televisão, brinquedos, cantinho para a criança desenhar e livros infantis ajudam à criar um ambiente acolhedor.

É importante que os móveis tenham cantos arredondados e todos os objetos estejam ao alcance da criança.

Para o atendimento odontológico, é importante o dentista evitar usar roupas que não sejam associadas ao ambiente hospitalar, por isso é importante vestir jalecos coloridos ou com estampas do universo infantil.

Além disso, o profissional deve buscar o paciente na recepção, se apresentar pelo nome e conduzir a criança ou adolescente até o consultório, para iniciar a criação de vínculo.

Durante o atendimento clínico, além de todas as técnicas de manejo de acordo com a idade do paciente, o dentista pode utilizar produtos odontológicos desenvolvidos para o público infantil, como por exemplo instrumentais menores, capas para seringa tríplice e seringa carpule e babador/protetor de roupas coloridos.

Investir em equipamentos modernos, como por exemplo scanner intraoral e o ultrassom odontológico, diminuem o tempo do procedimento e facilitam o atendimento.

Um ambiente acolhedor e um atendimento humanizado são fundamentais para o sucesso do atendimento em Odontopediatria.

O acompanhamento do paciente deve ser realizado de forma periódica e por este motivo é fundamental a criação de vínculo com o paciente e seu responsável.

Na Dental Cremer você encontra uma linha completa de produtos, equipamentos e jalecos das melhores marcas para você ter sucesso no atendimento odontopediátrico. Clique aqui e confira nossa linha de produtos

Comentários

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *