Ergonomia no consultório odontológico

O dia a dia nos consultórios dos cirurgiões-dentistas é intenso e exige o manuseio de diversos equipamentos e instrumentais. Além disso, a visualização da cavidade bucal pode ser um tanto quanto desafiadora. Por isso, muitas vezes, o profissional acaba esquecendo de tomar alguns cuidados essenciais de Ergonomia, que servem para preservar a saúde e evitar o estresse físico e mental.

A Ergonomia é a ciência responsável por proporcionar aos trabalhadores conforto no ambiente de trabalho e atuar na prevenção de acidentes e doenças relacionadas às atividades exercidas na profissão.

Nos consultórios odontológicos, a maior parte do mobiliário é ajustável. Porém, para a prevenção de dores e desconfortos osteomusculares e consequentemente o aumento da produtividade, é necessário saber o ajuste correto para cada postura.

Devido a má posição postural, as dores acometem regiões como ombros, braços e pescoço. Já que ao longo dos atendimentos movimentos de força muscular, rotação de tronco e flexão de cabeça, são exigidos. Dessa forma, a melhor postura é aquela em que é possível realizar as tarefas de uma maneira confortável, mas com alternâncias. Ou seja, um pouco em pé e um pouco sentado.

5 dicas de Ergonomia no consultório

A primeira dica é simples, mas muito importante: organizar a agenda. Com uma agenda organizada, você não vai atropelar seus horários e ter pacientes seguidos em que sejam necessários procedimentos longos ou que precisem de mais força.

Sempre tente intercalar seus horários com atendimentos de procedimentos mais leves para não sobrecarregar a postura. E, nesses casos, aproveite para atender em pé, ajustando corretamente a maca, luzes e mocho. Para atendimentos em pé, posicione-se sem projetar sua coluna à frente e mantenha ela, sempre que possível, o mais próximo da postura ideal.

Outra maneira de realizar essa alternância é começar o atendimento de pé em pacientes com procedimentos mais demorados. Começando assim, você pode sentar enquanto espera a ação de algum produto, aproveitando para puxar o mocho e se sentar, descendo a maca do paciente ou organizando as luzes.

É claro que nem todo dentista pode trabalhar de pé, até mesmo pela sua estatura. É mais provável que pessoas mais altas tenham dificuldades, pois precisam projetar a coluna mais à frente para visualizar e alcançar o paciente. Em casos assim não recomenda-se trabalhar em pé.

Existem também os bancos semi-sentados. Eles são ótimos para o dia a dia em trabalhos em que sejam necessários ficar o tempo todo sentado. Além de ajudar com a circulação sanguínea, favorecendo o retorno venoso, eles deixam a coluna mais alinhada ao corpo e projeta o quadril para frente.

Dica extra: Alongamento

Entre um atendimento e outro ou até mesmo quando você estiver sentado na frente do computador, aproveite para alongar o pescoço, membros superiores e coluna. Não é necessário alongar tudo de uma vez, até mesmo por conta dos poucos minutos entre os atendimentos.

Intercale o alongamento dos membros, assim você terá alongado todo seu corpo até o final do dia. Foque mais nos membros mais utilizados em seus atendimentos. O alongamento e exercícios de relaxamento são muito importantes e têm a finalidade de diminuir os danos nos membros e manter a flexibilidade.

Por isso, procure manter uma rotina mesmo fora do consultório. Evite sobrecarregar os braços nas folgas e alterne as mãos ao usar o celular e realizar outras tarefas. Além disso, não faça força e até mesmo movimentos desnecessários que possam sobrecarregar a coluna.

Sobre a Especialista

Dra. Ana Cardoso
Cirurgiã-Dentista e graduada em Odontologia pela FURB.
Atua como especialista em Prótese Dentária, Dentística e Harmonização Orofacial.

Comentários

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *