Dentística e Estética

Escala Vita é a melhor opção para seleção de cor?

Escala Vita é a melhor opção para seleção de cor?
Compartilhar | Comentar

A seleção de cor da resina composta é uma das etapas mais importantes no processo restaurador, visto que interfere na estética e sucesso do tratamento. A percepção da cor varia de pessoa para pessoa. Portanto, pode ocorrer diferenças durante a observação e determinação da cor do dente natural.

Critérios que interferem na seleção de cor

Existem alguns critérios que interferem na relação entre cor do elemento dental e a resina composta utilizada na ocasião. A seleção do material restaurador depende de características do elemento dentário para que seja imperceptível e que promova o mimetismo natural do dente. Dentre as características citadas acima, temos:

  • Textura de superfície;
  • Forma anatômica;
  • Matiz;
  • Croma;
  • Valor;
  • Translucidez ou opacidade;
  • Qualidade da luz;
  • Conhecimento clínico do material restaurador a ser utilizado (opacidades, volumes e manipulação).

Sendo assim, o auge da satisfação em dentística restauradora é quando se obtém uma restauração idêntica ou próxima ao dente natural.

Quando um destes fatores falha, o resultado final da restauração é diretamente afetado

A busca por restaurações compatíveis com a estrutura natural do dente é uma preocupação constante de todos nós, cirurgiões-dentistas. Para atingir esse objetivo, devemos conhecer o substrato dental e formas de seleção de cor. Além disso, devemos ter conhecimento do material resinoso que estaremos utilizando. A partir disso, podemos evitar uma escolha incorreta de cor e retrabalhos.

A identificação da cor e as aplicações odontológicas estéticas têm sido facilitadas pelo uso de guias ou escalas de cor com uma grande variedade de tonalidades.

Escala Vita

Apesar de ser considerada padrão e o método clinico de seleção de cor visual predominante, elas não representam a cor natural dos dentes. Além disso, não abrangem todo o intervalo de tonalidades dental. A análise e seleção da cor dental requer uma avaliação criteriosa e objetiva do matiz, valor e croma, caracterização e translucidez do elemento dental.

Dicas para uma seleção de cor mais eficiente

  • Durante a utilização da escala de cor, o posicionamento da palheta deve estar no mesmo eixo do elemento dental;
  • A borda incisal da escala deve coincidir com borda incisal do dente, pois esta possui menos dentina e a cor tende a ser diferente do terço médio e cervical;
  • A seleção de cor deve ser realizada antes do procedimento de isolamento, pois o dente isolado desidrata e tende a ficar mais claro que o normal;
  • A tomada de cor deve ser feita de preferência sob luz natural;
  • Durante a seleção de cor, polimerize a resina selecionada em pequenos incrementos sobre o dente, sem as etapas de condicionamento ácido e hibridização.
  • A presença de fotoiniciadores deixam a resina composta levemente mais clara quando é fotopolimerizada.
  • O profissional pode confeccionar sua própria escala de cor com a marca de resina que mais utiliza no dia a dia, facilitando assim o processo de seleção de cor.

Com todas essas dicas, você será capaz de fazer uma escolha mais certeira atendendo às expectativas dos seus pacientes.

Fiquem atentos aos próximas dicas e artigos!

Rafael Amado
Instagram @dr.rafa_amado
Graduado pela Faculdade de Odontologia de Campos/RJ
Mestrado e Especialização em Dentística SLMandic /SP

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.