Escaneamento intraoral em crianças

Para realizar uma correta moldagem e vazamento de gesso existem etapas técnicas e algumas sequências que devem ser seguidas e respeitadas. Da mesma forma, para executar um bom escaneamento intraoral, também devemos seguir etapas técnicas.

Dentre as vantagens dos escaneamentos em relação as moldagens convencionais, podemos citar:

7 vantagens do Escaneamento x Moldagens convencionais

  1. Tempo de cadeira menor
  2. Economia nos custos com materiais de moldagem e envio ao laboratório
  3. Não gera desconforto com a famosa “ânsia” que alguns pacientes apresentam ao serem submetidos ao procedimento de moldagens
  4. Possibilidade de criar modelos digitais com seleção precisa da tonalidade de cor
  5. Diálogo de qualidade com os pacientes e laboratórios
  6. Biossegurança maior, pois o modelo que será gerado digitalmente pode ser impresso e não há contato com o meio bucal
  7. Grande precisão que os modelos digitais obtidos através de escaneamentos oferecem

Além de todas essas vantagens, ao atender crianças ainda existe o lado lúdico que o escaneamento oferece, com a oportunidade de mostrar às crianças imediatamente após o procedimento de aquisição da imagem, o modelo digital das arcadas superior, inferior, mordida. Ainda mais com o Scanner Trios3 da 3Shape, com os movimentos excursivos do paciente com a função Specific Motion! As crianças ficam maravilhadas e isso ainda permite agregar mais valor nos atendimentos dos pacientes.

Durante o processo de escaneamento, assim como no processo de moldagem convencional, existem etapas que devem ser seguidas e respeitadas além de um bom treinamento que também é fundamental para realizar um bom escaneamento.

Controle da luz durante o escaneamento

O scanner emite uma luz que é refletida pela superfície do dente e dos tecidos adjacentes e então essa mesma luz é refletida e captada para ser transformada em um arquivo digital com muita precisão e informações.

O escaneamento em pacientes adultos e nas crianças segue a mesma dinâmica de movimentos no equipamento para uma varredura completas por todos os ângulos das arcadas. Tendo em vista que os dentes das crianças, principalmente na dentição decídua, são muito mais claros e refletem com maior intensidade a luz, alguns ajustes são necessários para que o sistema consiga captar com a mesma fidelidade e precisão.

Ajustar o seu scanner para realizar a varredura no modo mono (sem cor) faz com que o scanner emita uma luz com intensidade menor e isso também cria uma reflexão da luz em menor intensidade para compensar o alto índice de reflexão dos dentes decíduos. Esse processo é fundamental para que o scanner faça uma boa captura de imagens e então gerar um modelo digital, e, mesmo configurado para captura no modo mono, vai poder registrar cor sem problemas. Esse ajuste é apenas para uma emissão de luz em menor intensidade.

escaneamento intraoral mono
Escaneamento frontal da maloclusão no modo mono

Da mesma forma, você também poderá registrar a cor, porém assim o scanner emitirá mais luz.

Também é muito importante não deixar a luz do refletor de cadeira incidir sobre a cavidade bucal para não interferir no processo de escaneamento!

>>> Scanner 3Shape: conheça os softwares incorporados e suas funções <<<

Salivação do paciente

Vale lembrar que além dessa configuração também é fundamental controlar a salivação do paciente durante o processo de escaneamento para não interferir, pois uma luz emitida e refletida em um ambiente sem saliva é o ideal.

A luz refletiva pela superfície dos dentes e tecidos moles em um ambiente cheio de saliva vai gerar uma reflexão da luz com distorções e isso vai gerar um modelo digital que não será preciso.

Esse processo de controle de umidade é muito importante ao realizar todo o escaneamento do paciente e principalmente ao realizar o escaneamento na arcada inferior que é mais susceptível ao acúmulo de saliva.

Por fim, confira o resultado do dispositivo confeccionado a partir do fluxo digital, desenvolvido pela profissional Mariane Ramos, Ortotécnica (TPD RS 3417).

escaneamento intraoral aparelho final
Pistas Indiretas Planas Simples

Sobre o autor

Dr. Daniel Mônaco 
Ministra cursos de Dobras e Alças e Ortopedia por todo o Brasil e Lisboa;
Ortodontista especializado pela PUC-PR;
Fundador do Instituto Dobras e Alças;
Atua como Ortodontista em Curitiba/PR.

Comentários

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *