Dentística e Estética

Porque fazer a estratificação em resina?

Porque fazer a estratificação em resina?
Compartilhar | Comentar

Procedimentos minimamente invasivos e que proporcionem resultados naturais são o principal foco de profissionais que trabalham com a odontologia estética. O processo de estratificação de resina permite que esse objetivo seja alcançado.

A estratificação de resina composta consiste em devolver a naturalidade da estrutura dental perdida de forma que a torne mais imperceptível possível. Portanto, promover uma correta estratificação requer algumas considerações importantes que devemos analisar, entender e conhecer. E é isso que veremos neste artigo.

Pontos a serem considerados para uma estratificação perfeita

Dimensões da cor:

  • Matiz ou tonalidade: cor que um objeto reflete. (Ex. azul, vermelho, verde…)
  • Saturação ou croma: é a concentração ou intensidade do matiz.
  • Brilho ou valor: é a luminosidade relativa da cor, que pode ser dividida em clara ou escura. Representa a quantidade de cinza que uma cor tem.

Dinâmica da estética natural:

É entender que os dentes sofrem alterações relacionadas com a forma, função, idade, morfologia e textura.

As propriedades das resinas compostas

Devemos conhecer as opacidades e capacidade de polimento da resina que utilizaremos. Atualmente, as resinas compostas apresentam propriedades ópticas, como fluorescência, translucidez e opalescência, o que torna possível, por meio da técnica de estratificação, a mimetização de características naturais dos dentes.

Portanto, o conhecimento das propriedades das resinas também é essencial para se realizar a escolha adequada para reprodução de cada detalhe da estrutura dentária.

As restaurações devem ser executadas em camadas a partir da análise e comparação dos dentes vizinhos, em três direções diferentes:

  • Frontal: analisar textura;
  • Lateral: verificar espessura;
  • Oclusal/incisal: analisar contatos com os antagonistas.

Se estas referências se encontram ausentes, ou se o dente sofreu alguma alteração, uma simulação diagnóstica em cera ou em resina composta sem qualquer preparação prévia possibilita uma pré-visualização do resultado final. Essa simulação deve ser registrada em uma impressão de silicone, que servirá de guia na restauração do dente em questão.

A utilização do conceito de estratificação está dependente das situações clínicas que se apresentam

Diferentes situações clínicas exigem diferentes técnicas de estratificação. Para que a restauração não seja notada e tenha um aspecto mais natural, devemos analisar a idade do paciente e possíveis desgastes naturais do tempo. Portanto, algumas particularidades devem ser observadas:

  • Abrasão;
  • Pigmentação
  • Presença de microfraturas.

O terço incisal sofre alterações significativas ao longo do tempo. Dessa forma, alteram as relações entre o esmalte e a dentina, modificando a técnica de estratificação utilizada. Assim sendo, cada faixa etária possui suas particularidades no momento da estratificação de resina:

Dentes jovens

A estrutura dentinária está inalterada e os lóbulos de desenvolvimento (mamelos) ainda estão intactos. Toda a dentina é coberta por esmalte, que deve ter uma cor mais branca com efeitos opalescentes.

Dentes de adultos

A estrutura dentinária está inalterada e os lóbulos de desenvolvimento podem ficar expostos na borda incisal. O esmalte apresenta uma aparência mais translúcida.

Dentes de idosos

A estrutura dentinária está alterada, não só pela função, mas apresenta desgaste na incisal por diferentes estímulos e traumas, que favorecem a formação de dentina terciária, escurecendo o dente.

A restauração de dentes anteriores implica um conhecimento profundo dos materiais que utilizamos e também da técnica restauradora. As resinas compostas atuais permitem atingir resultados estéticos excelentes, não só pelas propriedades dos materiais, mas sobretudo pela técnica de colocação, da qual teremos que destacar obrigatoriamente a estratificação natural da estrutura natural perdida.

Fiquem atentos aos próximos artigos e dicas!

Rafael Amado
Instagram @dr.rafa_amado
Graduado pela Faculdade de Odontologia de Campos/RJ
Mestrado e Especialização em Dentística SLMandic /SP

 

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.