Má oclusão de classe II: Caso clínico

O tratamento compensatório da má oclusão dentária mostra-se bastante desafiador, com frequência. Nesse contexto, a colaboração dos pacientes associada ao uso de bons fios e acessórios podem ser fatores decisivos para se optar pela abordagem não-cirúrgica e com boas possibilidades de sucesso.

Dentre as mecânicas compensatórias para o tratamento de pacientes Padrão II, podemos destacar: os diferentes mecanismos de distalização de molares superiores associados, ou não, a ancoragem esquelética, extrações de pré-molares, os propulsores mandibulares fixos e os elásticos de Classe II.

O que é má oclusão dentária?

Oclusão é o padrão do contato de dentes superiores e inferiores. Desse modo, a arcada superior deve ser moderadamente maior que a inferior. Portanto, a má oclusão é quando essa harmonia não acontece.

Existem três classes de má oclusão dentária. Neste caso clínico, relata-se um caso classe II, no qual o arco superior é exageradamente maior que o arco inferior, fazendo com que a pessoa aparenta não ter queixo.

7 consequências da má oclusão

  1. Dores de cabeça, pescoço, ombros e costas.
  2. Disfunção Temporomandibular (DTM).
  3. Problemas Periodontais.
  4. Problemas Estéticos.
  5. Fratura dental.
  6. Bruxismo.
  7. Cáries.

passo a passo do caso clínico de má oclusão:

Na análise facial inicial observa-se um perfil deficiente, ângulo nasolabial aberto e interposição labial inferior.

Na avaliação intrabucal inicial observa-se uma relação de Classe II completa bilateral, mordida cruzada posterior unilateral esquerda e trespasse horizontal acentuadamente aumentado.

ma-oclusao-de-classe-ii-caso-clinico-02

Telerradiografia e radiografia panorâmica iniciais.

Optou-se pelo uso de Elásticos de Classe II, iniciando seu uso no segundo fio de nivelamento (.014 x .025 NITI Copper ALX – Orthometric). Após 15 meses de uso exclusivo e integral dos elásticos, observou-se a correção da relação sagital. Para a correção transversal optou-se por arcos de nivelamento superior expandidos.

ma-oclusao-de-classe-ii-caso-clinico-05

Na análise facial final observa-se uma significativa melhora no aspecto facial, sem impactos negativos no ângulo nasolabial e  presença de selamento labial.

Na análise intrabucal final observa-se uma boa relação oclusal.

mas-oclusoes-de-classe-ii-caso-clinico-07

Antes e depois – Aspecto facial inicial e após tratamento ortodôntico e rinoplastia.

Conclusões

O sucesso da abordagem compensatória das má oclusão de Classe II está diretamente relacionada ao nível de colaboração do paciente e ao conjunto de opções terapêuticas que o profissional pode fornecer para uma mesma situação clínica.  Opções simplificadas também podem ser excelentes alternativas.

Produtos utilizados no Caso Clínico:
Braquete em Porcelana ICERAM Roth .022’ – Orthometric
Arco .014’ Flexy Niti Copper ALX – Orthometric
Arco .014’ x .025’ Flexy Niti Cooper ALX – Orthometric
Arco Flexy Niti .019’ x .025’ Superelástico – Orthometric
Arco Aço .019’ x .025’ SS Pré-contornado – Orthometric
Elástico Intraoral  Latex 3/16’ – Orthometric

>>> Caso clínico: tratamento ortodôntico com bráquete autoligado e fios superelásticos <<<

Referências bibliográficas:

Bishara, S.E., Cummins, D.M., Zaher, A.R. Treatment and posttreatment changes in patients with Class II, Division 1 malocclusion after extraction and nonextraction treatment. Am J Orthod Dentofacial Orthop. 1997;111:18–27

Janson G. et al. Correction of Class II malocclusion with Class II elastics: a systematic review. Am J Orthod Dentofacial Orthop. 2013;143(3):383-92.

Jones, G., Buschang, P.H., Kim, K.B., Oliver, D.R. Class II non-extraction patients treated with the Forsus fatigue resistant device versus intermaxillary elastics. Angle Orthod. 2008;78:332–338.

Nelson, B., Hansen, K., Hägg, U. Class II correction in patients treated with Class II elastics and with fixed functional appliances: a comparative study. Am J Orthod Dentofacial Orthop. 2000;118:142–149.

Sobre o especialista

Prof. Dr. Luiz Filiphe Canuto
Mestre e Doutor em Ortodontia pela USP-Bauru/SP. Pós-doutor em Ortodontia USP- Bauru/SP.
Conferencista da ORTO-SPO 2012/14 e CIOSP E SPO/18 (Orthometric).
Consultor científico do American Journal of Orthodontics and Dentofacial, The Angle Orthodontist, e OrthoScience (Orthodontic Science and Practice).
Coordenador dos cursos de Especialização em Ortodontia do CEAO/FACOP-Recife e FACSETE-Caruaru.
Professor do Curso de Especialização em Ortodontia da ABO-PE/Recife.
Clínica privada na área de Ortodontia.
Idealizador e Coordenador do Curso de Excelência em Ortodontia – Recife/PE.

Comentários

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *