Implantodontia

Saiba o que você deve esperar das urgências em implantodontia

Saiba o que você deve esperar das urgências em implantodontia
Compartilhar | Comentar

Nesses tempos de isolamento social e com a iminente reabertura da economia e volta ao “novo normal”, nossos olhares se voltaram para procedimentos de urgência das mais variadas especialidades da Odontologia. Na implantodontia não é diferente e as urgências são diversas! Porém, essas urgências dependerão da fase do tratamento em que o paciente se encontra. Portanto, vejamos o que podemos esperar dos nossos pacientes que receberam implantes dentários.

Analisando o material publicado pelo Conselho Federal de Odontologia (março de 2020) sobre urgências e emergências odontológicas, podemos encaixar alguns dos itens listados às fases do tratamento em implantodontia que podem ou não estar ligadas a falha no travamento inicial ou complicações cirúrgicas.

Dica: invista tempo planejando seus tratamentos em implantodontia e diminua as chances de intercorrências

De fato a instalação de implantes dentários demanda uma cirurgia criteriosa. Se o paciente está nessa fase, ele pode apresentar:

  • Hemorragia;
  • Deiscência de sutura;
  • Edema intra ou extra oral;
  • Dor pós operatória;
  • Parestesia;
  • Deslocamento de membrana ou enxerto ósseo;
  • Ajuste ou reparo de próteses fixas ou removíveis provisórias;
  • Mobilidade aparente, sentida pelo paciente
  • Perda de um ou mais implantes;
  • Queda ou fratura de provisório estético imediato;
  • Afrouxamento ou queda de cicatrizador;
  • Necessidade de remoção de suturas.

Mantenha o contato com os seus pacientes

Como em qualquer procedimento cirúrgico odontológico, devemos sempre estar em contato próximo com o paciente. Mande uma mensagem ou ligue para checar se está tudo bem. Alguns pacientes esperam muito tempo para avisar que houve algum problema.

Ás vezes, só descobrimos que um ponto soltou, por exemplo, uma semana depois da cirurgia. Dessa forma, anote no prontuário o resultado desse contato e chame o paciente antes da consulta de pós-operatório caso haja suspeita de algum problema.

Se você trabalha com implantodontia, esteja sempre preparado!

No pós-operatório, é importante ressaltar que devemos ficar de olho em hemorragias, edemas e dores mais fortes pois podem significar infecções ou problemas mais sérios.

Nos meses de março, abril e maio, muitos consultórios odontológicos ficaram fechados por conta de recomendações das autoridades sanitárias para o aumento do isolamento social. Por isso, é importante não deixar o paciente desamparado. Para divulgação dessas informações em massa, podemos usar as nossas redes sociais ou mensagens diretas de SMS ou Whatsapp aos pacientes.

Como proceder em casos de ossointegração pós-cirurgia de protocolo sobre implantes?

Nesse caso, os pacientes utilizam próteses totais provisórias por alguns meses, reembasadas, muitas vezes com resina soft. Sabemos que esse é um momento de difícil adaptação.

Ocasionalmente, necessitamos de algumas consultas de urgência para ajustes oclusais ou mesmo novos reembasamentos e orientações.

Urgências durante a fase protética e após a finalização do tratamento com implantes.

Nessa fase, você poderá encontrar as seguintes intercorrências:

  • Soltura de parafuso de componente;
  • Fratura de parafuso;
  • Periimplantite causando dor;
  • Abcesso gengival ou periodontal;
  • Queda ou fratura de prótese fixa;
  • Fratura de barra de prótese protocolo;
  • Queda de dentes de próteses do tipo protocolo.

Por isso, é interessante sempre acompanhar e realizar consultas de manutenção após o final dos tratamentos. O objetivo é evitar surpresas desagradáveis. Dessa forma, se um paciente nos procurar depois de muito tempo por conta de uma dor ou desconforto causado por uma periimplantite, pode ser tarde demais para salvarmos esse implante. É comum nos depararmos com afrouxamento de parafusos de alguns componentes.

Após a finalização, os implantes vão estar sujeitos a urgências relacionadas às próteses. Muitas delas podem ser prevenidas no dia da sua instalação ou cimentação. Fazer a checagem da oclusão em intercuspidação e em lateralidade, checar guias, contatos e balanceamento é essencial para evitar fraturas, desgastes ou dentes soltos. Identificar hábitos parafuncionais e compensá-los também. Orientar os pacientes sobre a higiene das novas próteses é imprescindível. Apresente as ferramentas, gaste tempo na consulta final, dê o espelho na mão do paciente e ensine como ele pode cuidar dos seus novos dentes para que eles durem o máximo possível.

Também trabalha com endodontia? Confira o artigo da Dra. Milena Perraro sobre atendimento de urgência nessa especialidade. Clique AQUI para ler.

artigo implantodontia luiz rodolfo

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.