Especialidades

Ortodontia: a coragem é uma virtude dos ignorantes

Ortodontia: a coragem é uma virtude dos ignorantes
Compartilhar | Comentar

A ortodontia evoluiu muito nesses últimos 10 anos. A técnica do arco reto se popularizou e com isso, houve um aumento da procura por “dentes retos” em nossos consultórios. Junto, surgiram muitos cursos de especialização na área, e hoje em dia quem não segue estudando e se aprimorando fica pra trás nesse mercado cada vez mais concorrido – e muitas vezes desleal.

Estou no fim da especialização com aquele sentimento de “Quanto mais eu aprendo, menos eu sei.”. Existem tantas coisas surgindo a todo o momento que não conseguimos acompanhar o ritmo de tudo. Meu professor Ossam El Haje fala sempre: “Calma, tudo tem seu tempo.”, e ele tem razão. Enquanto não dominarmos bem a técnica convencional, não poderemos sair por aí querendo salvar o mundo dos dentes tortos com as novidades que vem surgindo.

Há pouco tempo assisti um curso do Ertty, e do sistema Ertty. Assim como todo mundo, fiquei maravilhada com o mundo das miniplacas e o conceito de ancoragem absoluta e tratamentos mais rápidos. Por outro lado, também sou uma pessoa curiosíssima e o tempo todo perguntava ao meu professor sobre os aparelhos autoligados, algo que o Ertty é veemente contra. Na minha especialização utilizamos a prescrição Capelozza e a técnica do arco reto, mas também aprendemos a usar o arco segmentado e um pouco da bioprogressiva. Ainda assim acho pouco, e já estou pensando no próximo curso que vou fazer depois de especialista.

Mas, especialista? Ouço colegas falarem que a gente “se torna especialista” depois de finalizar 30 casos com sucesso. Quem aí se sente seguro em diagnosticar um caso sem fazer uma análise de modelos, análise facial, análise clínica e cefalometria à mão? Eu não consigo confiar só na pasta, ainda não. O Ertty vai mais além ainda, fala que devemos diagnosticar através de cefalometria. Só o Capelozza pra dizer que cefalometria é besteira que devemos diagnosticar um paciente através de análise facial apenas, mas… há quanto tempo ele é ortodontista? Mais de 30 anos e ainda foi professor de cefalometria por vários outros. O mesmo professor Ossam fala que “A coragem é uma virtude dos ignorantes”. Creio que seja por isso que tem tanto dentista irresponsável colando aparelho por aí nas clínicas populares sem pedir uma documentação de caso, e pacientes assim também, colando aparelhos nos camelôs na 25 de março “os famosos aparelhos ostentação”.

Ortodontia é uma coisa muito complexa! Não é porque temos o arco reto que não precisamos mais dobrar fios. Não é porque temos os autoligados que podemos esquecer dos expansores ou disjuntores. Não é porque temos as miniplacas que podemos esquecer dos mini-implantes ou das cirurgias ortognáticas. Antigamente, os melhores ortodontistas eram aqueles que melhor dobravam fios, e hoje em dia são aqueles que melhor colam os bráquetes. Leia muito, estude mais ainda, busque o conhecimento que não chega até você mastigado na especialização. A Internet é uma ferramenta maravilhosa pra nos ceder artigos, cabe a nós sermos curiosos para aplicar em nossos consultórios cada vez mais uma ortodontia de excelência!

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.