PRF x PRP saiba tudo sobre a diferença desses dois tratamentos em HOF

Um tema muito interessante e de extrema importância na Harmonização Facial é a o uso dos agregados plaquetários para tratamento da face dos pacientes, eles são utilizados para o tratamento em seres humanos há algumas décadas.

O conceito da utilização desses concentrados se dá pela centrifugação do sangue do paciente com o objetivo de coletar o máximo de plaquetas do sangue.

A nossa pele reduz a produção de colágeno ano após ano, isso acontece a partir dos 25 anos. O resultado é o aparecimento de flacidez, rugas e marcas de expressão. Através dos agregados plaquetários podemos ajudar muito o paciente a ter uma pele linda e rejuvenescida.

Mas, afinal o que significa PRP x PRF?

PRP: um tratamento feito com plasma rico em plaquetas. Ele é injetado para preencher linhas de expressão e amenizar rugas. O procedimento é feito com o sangue do próprio paciente.

PRF: é um tratamento feito com fibrina rica em plaquetas. O procedimento para obtê-lo é semelhante ao do PRP, mas não há a aplicação de outras substâncias antes de centrifugar o sangue do paciente. Ao ser aplicado, ele também estimula a produção de colágeno e traz benefícios para a pele. Ele também é muito utilizado em várias áreas da Odontologia, como cirurgias de enxertos gengivais e ósseos e implantes dentários.

Existe diferença entre PRF x PRP na harmonização orofacial?

A principal diferença entre o PRF e PRP é na forma de preparação do sangue — o PRP utiliza outras substâncias sintetizadas, enquanto o PRF usa apenas o sangue do paciente. Em relação aos efeitos, eles são bem semelhantes: estimulam a produção de células e de proteínas do paciente, como o colágeno.

Esses procedimentos costumam ser bem rápidos e indolores, os pacientes são liberados para continuar sua rotina logo após o procedimento. O tratamento pode ser feito uma vez por mês de acordo com a necessidade de cada paciente. O resultado é visto após 30 dias da aplicação e eles continuam agindo por até dois anos no organismo do paciente.

Tanto o PRP quanto o PRF podem ser aplicados no rosto e pescoço, como no bigode chinês, nas rugas de marionete, nas maçãs do rosto e em outros locais que houver a necessidade.
Sendo assim, a decisão de escolha entre uma ou outra substância para o procedimento pode ser tomada pelo profissional em conjunto ao paciente.

Sobre a autora:

Érika Puccia | @draerikavassoler

Cirurgiã-dentista pela Universidade Metodista de São Paulo;
Especialista em Ortodontia e Ortopedia facial pelo CEAO-ACIEPE;
Habilitada para uso de preenchedores faciais, toxina botulínica, lipoenzimática de papada e bichectomia;
Colunista e consultora de saúde bucal da Condor.

✍️ Deixe seu comentário
📢 Compartilhe com os amigos
🕵 Siga nossas redes:
➡ Facebook
➡ Instagram
➡ Twitter
➡ Pinterest
➡ TikTok

Acesse nossa Loja Virtual e encontre a solução completa para você na Odontologia!

Comentários

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.