Recidiva no tratamento ortodôntico

Nosso corpo está sempre em transformação, portanto as movimentações de dentes ainda podem ocorrer após o tratamento ortodôntico. Dessa forma, a recidiva no tratamento ortodôntico é uma realidade que muitos profissionais enfrentam. Mas será que a culpa é somente do profissional? Veremos!

A busca pelo sorriso dos sonhos tem um preço. Durante todo tratamento ortodôntico é fundamental que o profissional respeite todas as individualidades de cada caso, planeje com eficiência e entregue o melhor resultado. Assim como o paciente também deve se doar, colaborando na higiene bucal, indo às consultas e sendo cooperador no uso dos elásticos, quando necessário.

O dentista pode prevenir a Recidiva?

Analisando o lado do profissional, deve-se iniciar um tratamento sabendo aonde se quer chegar. Portanto, respeitar os objetivos terapêuticos e ao final do tratamento, além de proporcionar um “alinhamento e nivelamento” devemos observar a funcionalidade da oclusão.

Será que todo profissional checa as guias de desoclusão de todos os pacientes?

O sistema estomatognático é muito complexo e os dentes estão em constante “briga” por espaço com a língua, lábios, forças mastigatórias e para completar, hábitos parafuncionais, como apertamentos e rangeduras.

Já pararam para pensar como é complexo tudo isso? O ligamento periodontal leva em torno de 90 dias para se adaptar àquela nova posição do dente(s) movimentado(s). Sendo assim, eu lhe pergunto: quando você finaliza um caso, deixa o arco passivo por 3 meses ou a pressão do paciente/esgotamento profissional o faz querer remover logo o aparelho? Por melhor e mais adaptada que seja essa contenção, a recidiva pode acontecer, não tem jeito. Se for com alinhadores onde tudo é mais “rápido e mágico” então?! Te prepara.

Orientações necessárias para os pacientes

Vendo o lado do paciente, ele apenas sabe as orientações que foram dadas. Temos que ser responsáveis por eles e cobrar o uso supervisionado, com revisões periódicas. Portanto, nem pensar dar alta em menos de 2 anos! Se com tudo isso ele não fizer a parte dele, bom aí é outra história.

Contudo, após o tratamento ortodôntico o paciente deve continuar fazendo consultas periódicas ao dentista para limpeza dos dentes e manutenção da contenção, sobretudo a dos dentes inferiores. Pois, caso ela descole existe sim a possibilidade de uma recidiva. Portanto, orientar o paciente a respeito disso é imprescindível.

E por mais que a gente faça tudo como manda a cartilha, que o paciente seja exemplar e cooperador, que ele vá nas revisões periódicas, existe algo que não podemos controlar: o envelhecimento. Assim como todo nosso corpo, nossa dentição também envelhece e as rugas da boca vão aparecendo, que nesse caso é o apinhamento. Ou seja, com o passar dos anos os dentes se deslocam. Desta forma, a roda gira e começa tudo outra vez!

Por fim, quanto melhor executar a primeira etapa do tratamento ortodôntico, menores as chances de ocorre a recidiva. Por isso, faça a sua parte e não deixe de orientar o paciente sobre o assunto.

>>> Leia mais artigos sobre Ortodontia.

Comentários

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *