Casos Clínicos

Restauração indireta em dente posterior Metal Free (Dissilicato de Lítio)

Restauração indireta em dente posterior Metal Free (Dissilicato de Lítio)
Compartilhar | Comentar

A odontologia estética tem evoluído muito nos últimos tempos. Os pacientes percebendo toda esta evolução tem procurado os cirurgiões dentistas com um alto nível de exigência. Além da estética, temos que nos atentar também à parte funcional do trabalho para que este apresente resultados satisfatórios e prolongados.

Para atingirmos estes resultados devemos realizar um bom planejamento através de exames clínicos e radiográficos; e conhecer as técnicas e propriedades dos materiais que irão ser utilizados.

Neste trabalho, relatamos um caso clínico com confecção de uma coroa total metal free, recuperando tanto a parte funcional, quanto a parte estética.

Relato de Caso Clínico:

Paciente do sexo masculino, 22 anos, compareceu na Clínica Integrada da Faculdade de Odontologia da Universidade Ibirapuera (SP), apresentando fratura do elemento 35 nas faces distal, oclusal, vestibular e lingual.

Fig 1
Figura 1.  Aspecto Inicial do Paciente

Após anamnese e exames clínico e radiográfico, foi observado que a fratura era devido a uma extensa lesão de cárie e que radiograficamente o elemento se apresentava com tratamento endodôntico satisfatório.

Fig 2
Figura 2. Aspecto Radiográfico

Para recuperar a parte funcional do elemento dental e visando sua estética, optou-se por utilizar pino de fibra de vidro e coroa total metal free (dissilicato de lítio).

Na primeira consulta, o conduto radicular foi preparado, e então procedemos a cimentação do pino de fibra com cimento resinoso (Fig. 3 e 4). Foi confeccionado um núcleo de preenchimento com resina composta fotoativada, e após este procedimento foi realizado o preparo coronário para coroa total – técnica Inoue e Zaneti – (Fig. 5), e confeccionado um provisório para o paciente.

Fig 3
Figura 3. Preparo do conduto para receber o pino de fibra de vidro com broca de Largo.
Fig 4
Figura 4. Colocação do pino de Fibra com Cimento Resinoso.
Fig 5
Figura 5. Confecção do Preparo para coroa total metal free.

Na segunda consulta, o provisório foi removido e com a gengiva cicatrizada foi realizado o afastamento gengival para que a moldagem pudesse ser realizada (Fig 6).

Fig 6
Figura 6. Afastamento Gengival com fio rettrator 00.

Com o fio de afastamento gengival em posição, foi realizada a moldagem do elemento dentário com o Silicone de Condensação Clonage, Nova DFL, seguindo as indicações do fabricante, utilizando a moldagem em dois passos (Fig. 7 e 8).

Após verificar a perfeita moldagem obtida, foi selecionada a cor do dente do paciente.

Fig 7
Figura 7. Material de moldagem de eleição.
Fig 8
Figura 8. Molde após a polimerização do material.
Fig 9
Figura 9. Detalhe do molde: o protético tem o término do preparo reproduzido com perfeição para executar o trabalho.

Com a coroa total pronta, foi realizada a prova em boca, e após perfeita adaptação, a coroa foi cimentada com cimento resinoso e realizados ajuste oclusal, acabamento e polimento (Fig. 12 e 13).

Fig 14
Figura 14. Trabalho finalizado.

Conclusão:

Os pacientes que necessitam de tratamento odontológico estão muito exigentes com a parte estética nos dias de hoje. Porém, os cirurgiões dentistas também devem tomar cuidado com a parte funcional do trabalho, para que este não apresente algum tipo de problema futuramente como, por exemplo, fraturas e problemas com cor ou forma.

Para que o trabalho realizado apresente-se com qualidade, tanto funcionalmente quanto esteticamente, um planejamento rigoroso deve ser feito, levando-se em consideração os tipos de materiais que serão utilizados.

No caso clínico relatado, o tratamento proposto mostrou-se como uma excelente opção para a reabilitação de elementos dentais com extensa fratura e que necessitam de uma boa estética.

Autores:

Rodrigo Almeida da Costa

Mestre em Prótese Dentária

Especialista em Prótese Dentária

Especialista em Implante

Prof. Coordenador da Prótese Dentária da UNIB (SP)

Prof. Especialização em Implante da UNINOVE (SP)

dr.rodrigoa@yahoo.com.br

 

Gustavo Vargas da Silva Salomão

Mestrando em Biomateriais

Especialista em Implante

Prof.  Disciplina de Prótese Dentária da UNIB (SP)

Prof. Especialização em Implante da UNINOVE (SP)

 

David Hudson Noronha

Especialista em Implante

Prof.  Disciplina de Prótese Dentária da UNIB (SP)

 

Rafael Loenert

Aluno da Graduação da UNIB (SP)

 

Referências:

  1. PEGORARO, LF. et al. Prótese Fixa. Artes Médicas, São Paulo, 1998.

 

  1. MARTIGNONI, M. SCHONENBERGER, A. Precisão em Prótese Fixa. Quintessence, São Paulo, 2001.

 

  1. Muench A, Jansen WC. Recuperação elástica de elastômeros em função da idade e da ordem de deformação. Rev Odontol Univ São Paulo. 1997;11(1):49-53.

 

  1. GUESS, P. C.; STAPPERT, C. F.; STRUB, J. R. Preliminary clinical re- sults of a prospective study of IPS e.Max Press and Cerec ProCAD partial coverage crowns. Schweiz Monatsschr Zahnmed, Bern, v. 116, no. 5, p. 493-500, 2006.

 

  1. KINA, S. et al. Laminados Cerâmicos. In: MIYASHITA, E.; FONSECA, A. S. odontologia estética: o estado da arte. 1. ed. São Paulo: Artes Médicas, 2004. p. 181-202.

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.