Dentística e Estética

Substratos escurecidos? Saiba como tratar!

Substratos escurecidos? Saiba como tratar!
Compartilhar | Comentar

A insatisfação estética em relação a dentes escurecidos ou de cor diferentes tem sido uma grande preocupação dos pacientes e dos cirurgiões-dentistas. Isso porque, a busca por um sorriso belo e harmônico continua sendo um grande desafio. Neste artigo, abordaremos causas e algumas formas para contornarmos diferenças cromáticas dos substratos. Como resultado disso, proporcionar mais naturalidade ao sorriso e satisfação do paciente.

O escurecimento de substratos

Como você sabe, existem muitos fatores que contribuem para o escurecimento, dentre eles: uso de medicamentos, fluorose, dieta, pigmentação por materiais obturadores, entre outros. Criar soluções para mascarar o escurecimento do substrato e mimetizar o dente natural de forma conservadora motivou a odontologia a desenvolver materiais e técnicas restauradoras que forneçam a harmonia na cor do sorriso.

Após a descoberta da origem do escurecimento, o profissional pode lançar mão de algumas técnicas conjugadas ou únicas para tentar alcançar a naturalidade perdida. O grau de escurecimento, qualidade e quantidade do substrato irão influenciar na escolha do tratamento que deverá ser realizado.

Mascarando substratos escurecidos de forma efetiva

Caso o manchamento seja leve, por características cromáticas oriundas do envelhecimento ou dieta, pode-se optar pelo clareamento dental através do peróxido de carbamida, hidrogênio e perboratos, se for aplicado de forma interna.

Entretanto, o profissional deve conhecer as características dos agentes oxidativos e selecionar a técnica mais indicada para a ocasião. Além disso, pode ser realizado o clareamento conjugado à outra técnica restauradora para diminuir o grau de escurecimento.

Outra forma de obter uma harmonia de cor é utilizando a resina composta.

A resina tem sido muito explorada devido a evolução de suas características de união e de estabilidade de cor, não só pela utilização de forma direta ou indireta, como também pelas técnicas de estratificação.

A confecção de facetas em resina teve um grande crescimento devido à possibilidade de ser mais conservadora, acessível ao paciente e exigir um tempo reduzido de sessões. Com isso, é possível obter um resultado estético satisfatório em pouco tempo.

Podemos utilizar no processo de mascaramento do substrato, agentes opacificadores e resinas compostas com esse fim. Além disso, por possuírem pigmentos mais claros, promovem saturação e potencial opacificação. Devido ao fato dos opacos apresentarem um ótimo potencial opacificador, com finas camadas, permitem um efeito satisfatório.

Pontos-chave para o sucesso do tratamento

Caso o profissional opte por um trabalho indireto, a quantidade e qualidade do substrato devem ser bem analisadas durante o preparo dental. Pode ser necessária a colocação de pinos intra-radiculares como alternativa de reforço para dentes tratados endodonticamente. A técnica de moldagem também influencia na adaptação da peça e no resultado final.

Além disso, é importante ressaltar que a comunicação com o laboratório deverá ser efetiva nessa etapa. Visto que, a seleção de cor tanto do trabalho protético quanto do cimento resinoso que será utilizado deverá ser preciso para que a reflexão de luz simule a dentina e esmalte perdidos. Todos esses fatores deverão refletir naturalidade ao sorriso.

Caso 1

Paciente sexo feminino, 22 anos.
Queixa principal: insatisfação estética da região anterior
Tratamento proposto: Clareamento pela técnica conjugada ( consultório e caseira ) e acréscimo de resina composta sem nenhum desgaste.

FOTOS

 

Caso 2

Paciente do sexo Feminino, 20 anos
Queixa principal : “manchamento do dente da frente”
Tratamento proposto: Clareamento pela técnica de consultório e faceta em resina composta
direta.

 

O mascaramento de substratos escurecidos continua sendo um desafio clínico diário. Mas, se a técnica restauradora for bem indicada e executada, a beleza e harmonia do sorriso será uma consequência. Fiquem atentos aos próximos artigos, grande abraço!

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.