Ortodontia

Clareamento na ortodontia: antes ou depois do tratamento?

Clareamento na ortodontia: antes ou depois do tratamento?
Compartilhar | Comentar

O clareamento dentário durante o tratamento ortodôntico vem dividindo a opinião dos profissionais e da literatura de referência. Muito se pergunta sobre o momento certo de realizar o clareamento, se o correto é antes, durante ou após o processo corretivo pela ortodontia. Nesse artigo, vou apresentar os prós e contras do procedimento.

O clareamento na ortodontia é eficiente?

Com o objetivo de constatar a efetividade ou inefetividade do clareamento na ortodontia, foram realizados algumas pesquisas. Em uma delas, foi possível comprovar que a ação do agente oxidativo aplicado durante o clareamento afeta a adesão dos bráquetes. Isso é explicado devido a presença de solventes e outros componentes que aumentam a solubilidade ou a degradação do suporte adesivo. Como resultado disso, ocorre a dificuldade em evoluir com o tratamento ortodôntico já que a reposição dos bráquetes perdidos é mais frequente.

O aumento da porosidade no esmalte pós-clareamento pode interferir na adesão dos bráquetes

É preciso estar atento a isso! Essa reação ocorre mesmo antes da colocação do aparelho fixo. Outro critério da realização do clareamento antes do aparelho é a presença de dentes inclusos ou parcialmente inclusos. Portanto, ao final do tratamento ortodôntico pode existir uma não uniformidade da cor quando comparados aos dentes corretamente erupcionados.

Mas, existe situações onde o clareamento na ortodontia é uma opção?

Sim! O clareamento na ortodontia é uma opção em casos bem específicos. O principal deles é por motivações profissionais e/ou psicológicas, ou seja, quando o paciente resiste em se adequar e contribuir mais com o tratamento proposto. A partir disso, o profissional utiliza essa alternativa motivacional para poder executar seu trabalho com excelência.

O efeito clareador proporciona a sensação de maior limpeza dos dentes. Entretanto, a recomendação mais frequente é aguardar o término do tratamento ortodôntico, pois o clareamento é uma técnica eletiva e não fundamental.

Quando o clareamento é uma boa alternativa?

Ao final do tratamento! Dessa forma, é possível a valorização da biomecânica executada no tratamento ortodôntico. Ao passo que todas as superfícies coronárias estarão adequadamente posicionadas e com um alinhamento mais correto, é possível que o agente clareador aja de forma uniforme. Como resultado disso, você proporciona ao seu paciente um sorriso mais claro, iluminado e principalmente harmônico!

É importante que o profissional tome algumas precauções

É preciso ter um bom controle periodontal e atenção nas áreas cervicais abaixo dos bráquetes. A remoção da resina deve ser feita de forma criteriosa, evitando a perda de estrutura dental desnecessária. Com isso, você evita a diferença de profundidade na estrutura do esmalte e não interfere no resultado final do clareamento.

O que vale é o bom senso do profissional para eleger o tratamento mais adequado de acordo com o caso, com o conhecimento da técnica, do produto, da concentração do agente clareador, da proteção dos tecidos circundantes e com o controle da sensibilidade.

Quer conferir mais artigos sobre o assunto? Clique AQUI.

Fiquem atentos aos próximos artigos!
Um abraço,

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.