Odontologia e Medicina preventiva: do consultório ao ambiente social

Nós temos falado bastante nos últimos tempos sobre promoção de acessos visando a saúde e bem-estar. Como isso reflete da maneira mais sincera e transparente quando nos conscientizamos sobre a falta deles, não é?

Falar sobre esse assunto ajuda, claro, mas metade desse caminho é alcançado com apenas uma decisão: união entre as áreas. No início da nossa trajetória o público confundia bastante a nossa atuação, acreditavam que era somente pelo segmento da Medicina Preventiva. Hoje, temos uma equipe multidisciplinar que atende de maneira mais completa com as duas frentes.

Dentro do social é muito importante fornecermos acessos odontológicos e médicos trazendo tratamentos resolutivos dentro das comunidades. Uma vez que dependem muitas vezes de uma fila de espera para conseguirem exames.

Estatísticas de acessos a tratamentos completos. Como a medicina preventiva contribui para a redução de danos na saúde?

Dentro da equipe Por1Sorriso procuramos organizar a estrutura de atendimento sempre priorizando a demanda local para elevar o nível de atenção, diante do tempo de espera e dificuldade de obter atendimento.

Sabemos que a realidade da entrega diante da assistência à saúde não corresponde à necessidade de recursos e serviços encontrados hoje e a perspectiva de mudança ainda está muito longe de atingir o cenário ideal. Mas, com atenção e cuidados na abordagem de trabalho podemos contribuir de maneira eficaz a partir de orientações que visam cuidados e prevenções relacionados à saúde integral.

Precisamos trabalhar as áreas em conjunto, visando o atendimento completo e interdisciplinar para se atentar aos fatores de risco, até porque existem doenças atreladas que merecem atenção especial, um exemplo é o câncer bucal.

De acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer), informação publicada em março de 2021 confere:

  • Estimativa de novos casos: 15.190, sendo 11.180 homens e 4.010 mulheres (2020 – INCA)
  • Número de mortes: 6.605 sendo 5.120 homens e 1.485 mulheres (2019 – Atlas de Mortalidade por Câncer – SIM)

Sobre o tratamento o Inca afirma que “é importante o aspecto interdisciplinar (com a participação de vários profissionais de saúde) visando a prevenir complicações e sequelas”.

>>> Leia mais: Pacientes Oncológicos, o que o dentista deve saber? <<<

Portanto, seguimos juntos por uma saúde integral efetiva!

Por 1 Sorriso

Comentários

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *