Dentística e Estética

Como escolher meu kit de resinas?

Como escolher meu kit de resinas?
Compartilhar | Comentar

A proximidade com os colegas no Instagram faz com que eu receba inúmeras dúvidas diariamente. Uma delas se refere a ter um kit básico de resinas para quem está começando ou mesmo para quem já trabalha há algum tempo, mas quer trocar de marca. Eu sempre brinco que nunca esteve tão difícil escolher diante de tantas boas marcas e opções, há 20 anos atrás isso era bem mais fácil (rs rs).

Bom, vamos lá!

As resinas nano-híbridas ou nanoparticuladas são as minhas preferidas na clínica diária. As excelentes características de manipulação, resistência, polimento e estética fazem a diferença, e podemos usá-las para dentes anteriores e posteriores. No dia a dia restaurador acabamos usando mais algumas cores que não podem faltar, então, um kit básico deverá conter:

1. Resinas de Dentina

• As resinas de dentina são as que apresentam maior opacidade, isto é, impedem mais a passagem de luz.
• São usadas na parte interna da nossa restauração. Essas resinas são as mais importantes no nosso dia a dia restaurador, pois são responsáveis pela maior característica de cor dos nossos dentes. São também as que mascaram a linha dente/restauração.
• Por serem mais opacas podem ser usadas em maior espessura, com elas não teremos efeito acinzentado.
• Dependendo da marca comercial escolhida teremos no tubo uma marcação específica para identificá-las, como: D (Dentina); B (Body); O (Opaca), fique atento para não se confundir pois cada empresa adota uma nomenclatura.
• Uma explicação adicional é necessária para as resinas Z350 da 3M, pois teremos duas opacidades para usarmos, as resinas com um D nos tubos e as resinas com um B. As com a nomenclatura D, como A1D, A2D, etc…. apresentam maior opacidade, sendo usadas em algumas situações onde necessitamos mascarar dentinas escurecidas, dentinas bem brancas e opacas como na odontopediatria, em dentes clareados, mamelos. Para as restaurações do dia a dia, caso você opte pela Z350 deverá investir em mais cores de resinas com um B no tubo, como A1B, A2B, A3B…, pois são as que mais usaremos nas estratificações diárias.
• Tenha dentinas nas cores: A1, A2, A3, A3,5, e caso você atenda crianças vai precisar de uma dentina bem branca e opaca, assim como quem atende muitos pacientes que realizam clareamento. Nesses casos as dentinas citadas acima podem não dar certo, busquem as dentinas para dentes clareados.

2. Resinas de Esmalte

• As resinas de esmalte são responsáveis pela luminosidade das restaurações, elas são translúcidas. Isto é, deixam passar uma parte da luz.
• As resinas de esmalte devem ser usadas em uma camada bem fina, de preferência na espessura de 0,5 mm até um máximo 1 mm,. Pois em espessuras maiores que isso teremos um efeito de acinzentamento das nossas restaurações.
• Usaremos uma fina camada nas nossas estratificações e esta estará na camada mais externa.
• Nos tubos teremos uma indicação, dependendo da marca comercial E (Enamel). Apenas uma nomenclatura para distinguir o matiz e o croma, como A1, A2, A3, B1, etc..
• Fiquem atentos para não confundir os tubos.
• Tenha esmaltes nas cores : A1, A2, A3, B1 e para as regiões incisais de mais alta translucidez você precisará de um esmalte de efeito. O difícil aqui é que cada empresa dá uma nomenclatura diferente para esses esmaltes de efeitos. Em algumas teremos escrito Incisal, outras CT, YO, Ambar, Trans 10, 20, 30, etc..

Escolha seu kit de resinas

Acesse o site da Dental Cremer e confira os Kits de Resinas com preços especiais! Escolha o que melhor se encaixa com seu dia a dia clínico.

Um grande abraço carinhoso e até a próxima dica.

Gostou do artigo e quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Coloque seu email aqui embaixo que do resto a gente cuida.